2 eventos ao vivo

"Em casa" no Brasil, Federer cai diante de Bellucci no Ibirapuera

6 dez 2012
23h33
atualizado em 7/12/2012 às 00h11
Henrique Moretti
Direto de São Paulo

No dia em que o Ginásio do Ibirapuera tinha mais o vermelho da Suíça que o verde e amarelo do Brasil, Thomaz Bellucci estragou a festa de Roger Federer. Atuando em casa, o paulista superou o adversário, estrela do Gillette Federer Tour, no primeiro dos quatro dias de exibições do evento, na noite desta quinta-feira. A vitória veio por 2 sets a 1, com parciais de 7/5, 3/6 e 6/4.

» Confira 31 recordes da carreira de Federer

Recordista de títulos de Grand Slams (17) e de semanas como número 1 do mundo (302) na história do tênis, Federer era o dono da festa embora estivesse a um oceano de distância de sua terra natal. No ginásio era possível ver mais fãs com camisetas vermelhas que verde e amarelas, a maioria da linha pessoal de roupas da fornecedora de material esportivo que patrocina o astro.

No decorrer do jogo, que durou uma hora e 53 minutos, duas bandeiras da Suíça eram exibidas nas grades dos ginásios. Uma terceira, dividida pela metade entre as bandeiras oficiais brasileira e suíça, completava os acessórios dos torcedores, que preencheram quase por completo os cerca de 10 mil assentos do Ginásio do Ibirapuera. Durante os intervalos, alguns fãs ainda exibiam faixas para o atual segundo colocado do ranking mundial. "Federer, sempre número 1 em meu coração", lia-se em uma. "Federer, tire uma foto comigo por favor", lia-se em outra.

Dentro de quadra, porém, o cenário não começou tão favorável para Federer. Bellucci comandou o primeiro set até sacar para finalizá-lo em 5/4, porém cometeu duas duplas faltas seguidas para perder o game. Na sequência, o brasileiro obteve mais uma quebra e voltou a servir para fechar - desta vez com perfeição.

A segunda parcial começou com um placar equilibrado. "We Love you, Roger" ("te amamos, Roger"), gritou um torcedor, mas a maioria dos fãs emitia sons de lamentação a cada erro de esquerda do suíço, os quais se acumulavam. Bellucci, por sua vez, atacava com o forehand e recebeu inclusive os aplausos do adversário duas vezes após aplicar dois golpes vencedores.

Erros não forçados do brasileiro, no entanto, deram a chance de que Federer precisava para reagir. Com um break point a favor no sexto game, o suíço dominou o ponto com a direita até fechar com um voleio vencedor. "Go, Roger" (Vai, Roger) foi o recado de um torcedor, e até a típica buzina ouvida para incentivar jogadores brasileiros em vários esportes foi ouvida ¿ desta vez para festejar o ponto de um estrangeiro.

Um novo buzinaço seria provocado por Federer dois games depois. Ele respondeu um lob do oponente com uma grand willy (golpe por entre as pernas de costas para a quadra) que passou alta sobre a rede; Bellucci deu um voleio curto impreciso do qual o suíço foi atrás para dar um winner de esquerda na paralela. Festa no ginásio, que celebrava a vantagem de 5/2 do europeu e o iminente terceiro set que estava por vir.

Confirmada, a terceira parcial começou do mesmo modo como terminou a anterior. Bellucci voltou a cometer erros e perdeu o serviço no primeiro game. Com uma devolução vencedora, o brasileiro chegou a 0-40. "Vai, Bellucci", gritou uma fã. Se a torcida queria o jogo equilibrado, conseguiu exatamente isso depois que Federer salvou os dois primeiros break points, mas jogou uma deixadinha na rede.

Irregular, Federer fez uma dupla-falta e se viu de novo com 0-40 na vez seguinte em que sacou. Ele empatou o placar atacando de forehand e salvou outro break point com o mesmo golpe, uma passada na paralela. Agressivo desde a devolução, Bellucci teve outra chance, convertida com mais uma deixadinha na rede por parte do adversário para abrir 3/1.

Embora a partida fosse disputada com seriedade, o nível de jogo caiu a seguir. Duplas-faltas e erros não forçados provocaram três quebras de saque consecutivas. Federer encerrou a sequência, mas sofreu nova quebra quando sacava em 4-5. Bellucci chegou ao primeiro match point com um voleio de esquerda cheio de enrosco e teve uma bola à disposição no forehand no meio da quadra para vencer, mas o adversário acertou o lado que escolheria e conseguiu um voleio vencedor.

Dois match points depois, Federer não resistiu a uma boa devolução de saque que lhe caiu no pé. Vitória para Bellucci, que havia sido derrotado nos dois encontros com o suíço pelo circuito profissional: sempre neste ano, caiu por 6/3, 6/7 (6-8) e 7/5 no ATP 500 da Basileia e por 3/6, 6/3 e 6/4 no Masters 1000 de Indian Wells.

Roger Federer abraça Thomaz Bellucci após partida de exibição em São Paulo
Roger Federer abraça Thomaz Bellucci após partida de exibição em São Paulo
Foto: Bruno Santos / Terra
Fonte: Terra
publicidade