WTA

publicidade
28 de outubro de 2011 • 11h46 • atualizado às 11h55

Garota-problema, Azarenka provoca polêmica com gritos em Istambul

Os gritos de Azarenka novamente causaram polêmica em Istambul
Foto: AP
 

Os poderosos gritos de Victoria Azarenka causaram uma nova polêmica no Masters de Istambul. Agora foi a vez da atual tenista número um do mundo, a dinamarquesa Caroline Wozniacki, criticar a bielorrussa.

"Eu acho que algumas jogadoras fazem de propósito. Elas não fazem isso nos treinos mas gritam durante os jogos. Eu acho que os juízes deveriam proibir isso definitivamente. Se você grita realmente alto, o oponente não pode ouvir como você bateu na bola", afirmou Wozniacki para o jornal britânico The London Times .

As atenções logo se voltaram para Azarenka, que é capaz de soltar um grito de até 105 decibéis na quadra, de acordo com um estudo. A tenista bielorrussa descartou a possibilidade de usar a sua voz como forma de trapaça.

"Eu jogo assim desde os meus oito anos, e isso se tornou parte do meu movimento e do meu jogo. Por isso eu não posso mudar e nem vou tentar. Não tem nada a ver sobre a regra, você não pode impedir as pessoas de fazerem o que elas fazem na quadra. Você não está tentando distrair ninguém, é apenas algo normal", respondeu a bielorrussa.

Não é primeira vez no ano que os gritos de Azarenka causam polêmica. Em Wimbledon, os berros da tenista foram tão altos que viraram motivo de piada dos espectadores, que não só davam risada a cada golpe da atleta como imitavam o som característico.

Outra reação explosiva da atual quarta colocada do ranking da WTA foi ainda mais polêmica. Ao enfrentar a russa Maria Sharapova no Aberto de Roma, Azarenka gritou "bitch" (vagabunda) para a adversária após vencer um disputado primeiro set. A tenista afirmou que as palavras eram contra ela própria, defendendo que nunca falaria nada contra as suas oponentes.

Terra