1 evento ao vivo

Dinamite põe Vasco em igualdade com rivais, mas reconhece atrasos salariais

7 mai 2013
14h59
atualizado às 16h08
  • separator
  • 0
  • comentários
  • separator
<p>Dinamite (à esq.) crê que Vasco vai brigar pelo título do Brasileiro com times que disputam a Libertadores e mais o Botafogo</p>
Dinamite (à esq.) crê que Vasco vai brigar pelo título do Brasileiro com times que disputam a Libertadores e mais o Botafogo
Foto: Wagner Meier/Agif / Gazeta Press

Apesar da crise vivida pelo Vasco da Gama neste começo de temporada, o presidente Roberto Dinamite está otimista. Em entrevista ao Sportv, nesta terça-feira, ele admitiu que novamente o clube está com atrasos salariais, mas aposta que os cruzmaltinos podem surpreender no Campeonato Brasileiro, inclusive brigando pelo título com os principais times do Brasil.

Questionado qual será o objetivo do Vasco na competição que terá início no dia 25 de maio, Dinamite apostou: "claro que não é ficar no meio da tabela. Dentro do que entendo de futebol, nem sempre a melhor equipe é campeã, mas sim aquela que conseguir equilibrar as finanças e também ser competitiva", disse.

"É dentro dessa linha que estou trabalhando e acredito que, antes do começo do campeonato, o Vasco vai estar nessa condição e pode estar brigando com os grandes e considerados favoritos no Campeonato Brasileiro. Vejo o Vasco nessa briga", afirmou ele, que vê os times que disputam a Copa Libertadores da América e mais o Botafogo como principais postulantes ao título nacional.

Dinamite também comentou sobre a polêmica venda de Dedé ao Cruzeiro. Ele explicou mais uma vez que a negociação foi fundamental para acertar os salários no clube, mas confessou que uma nova dívida já foi formada. "Neste mês o Vasco já começa a ter um novo atraso de praticamente dez dias, mas é só o Vasco que vai ter esse atraso? O Botafogo foi campeão e não sei se está em dia", tentou justificar o presidente.

Por causa das condições financeiras do Vasco, Dinamite descartou ainda a contratação de reforços de peso para um futuro próximo: "hoje não há dinheiro. A gente tem que cumprir com nossas obrigações e depois vamos poder procurar parceiros que viabilizem a contratação de jogadores. E quando falo dois ou três jogadores são atletas de qualidade, não médios", prometeu o ídolo vascaíno, que tem sido muito questionado pela torcida recentemente.

Fonte: Terra
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade