7 eventos ao vivo

Edmundo desabafa contra racismo sofrido por vascaínos: "vergonhoso"

29 abr 2013
12h10
atualizado às 12h11
  • separator
  • 0
  • comentários

O ex-jogador e atual comentarista da TV Bandeirantes, Edmundo, desabafou em sua conta de Facebook contra o racismo sofrido pela equipe Sub-16 do Vasco na Itália. A denúncia ocorreu por meio de uma nota oficial publicada pelo clube na noite do último domingo.

<p>Edmundo desabafou contra preconceito sofrido por equipe Sub-16 do Vasco</p>
Edmundo desabafou contra preconceito sofrido por equipe Sub-16 do Vasco
Foto: Facebook / Reprodução

 “Lamentável o que aconteceu na Itália com a equipe sub-16 do Vasco contra o Juventus. Como é vergonhoso descobrir que ainda existem atos de racismo dentro de esportes tão tradicionais. Joguei na Itália e repudio qualquer ato desse tipo. Inclusive, defendo punições graves e espero que o preconceito acabe no futebol, nas ruas e no mundo. Absurdo! Apesar de tudo, parabéns pela vitória, Vasco!!!”, desabafou o ex-atacante.

Diante do ocorrido, o Vasco emitiu uma nota de repúdio ao caso e ressaltou a histórica luta vascaína contra o racismo. Em uma época em que o futebol no Brasil era considerado um esporte para brancos, o clube aceitava negros na composição dos elencos.

Segundo as declarações expostas na carta, assinada pelo mandatário Roberto Dinamite, foi entregue um ofício ao Comitê organizador do torneio de modo a registrar a insatisfação do Vasco com o caso e um pedido de punição aos envolvidos, que são todos menores de idade. Para o clube, eles precisam de acompanhamento psicológico e pedagógico.

Confira a nota divulgada na íntegra:

"O Club de Regatas Vasco da Gama vem, por meio desta, demonstrar todo o seu repúdio pelo constrangimento sofrido por sua equipe sub-16, em partida disputada contra a Juventus (ITA), neste sábado (27/4), pelo Torneio Internacional Cittá di San Bonifacio. O Vasco venceu por 1x0.

Durante a partida, nossos atletas sofreram discriminação racial ao serem chamados de macacos pelos jogadores adversários.

Não bastasse a campanha maciça que a FIFA, UEFA e todos os seguimentos esportivos vêm desenvolvendo contra o racismo, vale ressaltar que nosso clube foi o primeiro no Brasil a ter jogadores negros em defesa de nossas tradições e glórias.

Nosso chefe de delegação, Dr. Rômulo Campelo, entregou logo após a partida, ofício ao Comitê organizador do torneio expressando nossa insatisfação e exigindo punição severa aos transgressores, que por serem menores, necessitam de orientação psicológica e corretivos pedagógicos à altura de suas transgressões.

Por um mundo mais igual e por um esporte mais saudável, justo e sem preconceitos."

Roberto Dinamite – Presidente

Com informações da agência Lancepress!

 

Fonte: Terra
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade