1 evento ao vivo

Vitória do Brasil e vexame britânico marcam estreia do vôlei sentado

31 ago 2012
19h18

O segundo dia dos Jogos Paralímpicos de Londres contou nesta sexta-feira com a estreia das partidas de vôlei sentado. Enquanto o feminino só entra em quadra neste sábado, contra a China, o time masculino do Brasil não encontrou dificuldades para superar a Ruanda. Apesar do vexame britânico no dia, foi Martine Wright, jogadora que perdeu as pernas no atentado terrorista no metrô de Londres, em 2005, que "roubou a cena" nesta manhã.

Após estreia vitoriosa contra Ruanda, o Brasil enfrenta a equipe da Bósnia, neste sábado
Após estreia vitoriosa contra Ruanda, o Brasil enfrenta a equipe da Bósnia, neste sábado
Foto: Getty Images

» Acompanhe o quadro de medalhas dos Jogos Paralímpicos
» De bocha a goalball, conheça os esportes da Paralimpíada
» Confira dez curiosidades sobre a Paralimpíada

A equipe do Brasil atropelou os africanos de Ruanda por 3 sets a 0, parciais de 25/5, 25/5 e 25/13. A superioridade brasileira pode ser notada logo no início do confronto, quando a Seleção abriu 10 a 1, placar que foi conquistado também no segundo set. No terceiro set, os brasileiros logo fizeram 18 a 8, mantiveram a diferença e fecharam o set em 25 a 13, conquistando a vitória por 3 sets a 0.

A seleção feminina do Brasil só estreia na manhã deste sábado, contra a China, no ExCel Arena.

Britânicos perdem no masculino e feminino
O primeiro dia do vôlei sentado dos Jogos foi decepcionanete para os anfitriões. A seleção britânica feminina foi derrotada com facilidade pela Ucrânia por 3 sets a 0, na manhã desta sexta-feira. Enquanto o masculino, na noite do mesmo dia, foi dominado e perdeu para o Egito, por 3 sets a 0, na ExCel Arena, na estreia da modalidade das Paralimpíadas de Londres.

Muito mais importante do que o resultado, no entanto, parecia ser a presença de Martine Wright, jogadora da seleção feminina da Grã-Bretanha. Ela foi o destaque da manhã, atraindo o prefeito Boris Johnson ao evento e "roubando a cena".

Sentado na arquibancada montada no centro de convenções, acompanhado por membros da organização da Paralimpíada, ele aplaudiu muito Martine Wright, assim como o público - a jogadora foi claramente a mais exaltada. O interesse deve ao fato de a atleta ter tudo a ver com os Jogos Paralímpicos de Londres

Martine perdeu as pernas na manhã de 7 de julho de 2005. No dia anterior, Londres havia sido confirmada como sede dos Jogos Olímpicos e Paralímpicos de 2012, e as comemorações se estenderam até tarde. Atrasada para o trabalho, Martine correu para o metrô e entrou no vagão mais próximo que encontrou, em vez do que habitualmente escolhia. Então, quatro suicidas detonaram bombas, matando 52 pessoas.

Martine Wright passou a maior parte do tempo fora de quadra no Excel, mesmo assim gritando muito para as companheiras. "É um esporte que eu absolutamente amo e que me proporcionou tanta coisa. Então se eu puder inspirar as pessoas, sendo elas deficientes ou não, eu trabalho está completo", disse Martine Wright.

Confira os resultados desta sexta-feira

Feminino
Grã-Bretanha 0 x 3 Ucrânia
China 3 x 1 EUA
Holanda 3 x 1 Japão

Masculino
Alemanha 3 x 0 Marrocos
Brasil 3 x 0 Ruanda
Grã-Bretanha 0 x 3 Egito



Fonte: Terra
publicidade