4 eventos ao vivo

Algoz do Brasil, técnico cubano de vôlei morre aos 81 anos

1 jun 2014
11h44
atualizado às 12h10
  • separator
  • 0
  • comentários

Eugenio George Lafita, eleito o melhor técnico de equipes femininas do século XX pela Federação Internacional de Vôlei e uma verdadeira lenda da escola cubana desse esporte, morreu em Havana aos 81 anos, "após uma longa e penosa enfermidade", informou o site de notícias esportivas Jit, sem revelar qual seria a doença.

<p>Cubanas e Eugenio Lafita posam com medalha de bronze em Atenas 2004</p>
Cubanas e Eugenio Lafita posam com medalha de bronze em Atenas 2004
Foto: Getty Images

Sob seu comando, a seleção cubana conquistou a medalha de ouro nos Jogos Olímpicos de Barcelona 1992 e repetiu a façanha em Atlanta 1996 e Sydney 2000 - nas últimas duas derrotou o Brasil de Bernardinho nas semifinais. Ficou com o bronze em Atenas 2004.

Também sob a tutela de George, as cubanas ganharam o Campeonato Mundial em 1978 e 1994 e foram vice-campeãs em 1986, conquistaram as Copas do Mundo de 1989, 1991, 1995 e 1999, e ficaram com a prata nas edições de 1977 e 1985.

O treinador e pedagogo cubano foi eleito em 2005 para o Salão da Fama do Vôlei e entre as várias distinções que recebeu está a Ordem do Colar Dourado da Federação Internacional de Vôlei (FIVB).

Eugenio George se dedicou ao vôlei desde a adolescência em sua cidade natal, Baracoa, na província de Guantánamo, e após sua mudança a Havana, participou como jogador dos Jogos Pan-Americanos do México, em 1955, e Chicago, em 1959, e do Mundial de Paris, em 1956.

Sua estreia como treinador se deu com a seleção masculina que conquistou, nos Jogos Centro-Americanos e do Caribe de Porto Rico, em 1966, a primeira medalha de ouro para a ilha. Ele assumiu o comando do time feminino em 1969, e o levou ao topo da elite mundial.

EFE   
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade