1 evento ao vivo

Brasil leva sustos, mas confirma favoritismo no vôlei de praia

31 out 2011
06h04

Com títulos tanto entre os homens quanto entre as mulheres, o Brasil confirmou os prognósticos no vôlei de praia durante o Pan-Americano de Guadalajara. Mas não sem antes levar alguns sustos, especialmente na modalidade feminina, em que Juliana e Larissa viraram uma final praticamente perdida. Já Alison e Emanuel venceram a decisão com tranquilidade, mas foram surpreendidos com uma derrota ainda na fase inicial.

Confira o quadro de medalhas
Assista aos vídeos do Pan de Guadalajara
Veja todos os ouros conquistados pelo Brasil
Escolha os vilões do Brasil no Pan

Em 21 de outubro, Juliana e Larissa fizeram uma partida dramática diante das mexicanas Mayra Aide Garcia e Bibiana Candelas. Após terem dois match points no segundo set, as brasileiras desperdiçaram a vantagem e fizeram um tie-break de 22 minutos.

Apenas as 31ª colocadas do ranking da Federação Internacional de Vôlei (FIVB), Garcia e Candelas estavam empolgadas, abriram 13 a 10 e tinham a vitória nas mãos diante das líderes da lista, mas não conseguiram o ponto decisivo, perdendo por 21/15, 22/24 e 22/20.

"As três coisas foram complicadas. O sol, a torcida e a Bibi (Candelas) que estava com 2,20 m hoje", disse Juliana, brincando com a altura de 1,96 m da atleta rival e falando sobre a alta temperatura de 34º C na arena lotada de Puerto Vallarta, sub-sede do Pan.

Campeãs também nos Jogos do Rio de Janeiro 2007, as brasileiras não tiveram dificuldades no restante da competição. Dos 13 sets disputados em Guadalajara, elas só perderam mesmo um contra as mexicanas.

Na competição masculina, Alison e Emanuel também viajaram ao México com a responsabilidade de formar a dupla número um do planeta. Logo na segunda rodada, no dia 18, eles perderam por 21/19 e 21/11 para os cubanos Carel Piña e Sérgio Gonzalez e avançaram à fase de mata-mata apenas na vice-liderança de sua chave.

A revanche poderia vir na semifinal, mas Piña e Gonzalez acabaram derrotados nas quartas pelos mexicanos Aldo Miramontes e Ramon Virgen. Diante dos donos da casa, os brasileiros se desconcentraram no segundo set, mas ignoraram a força da torcida e venceram por 21/19, 20/22 e 15/6. A decisão, mais fácil, foi fechada em 21/17 e 21/12 diante dos venezuelanos Igor Hernandez e Farid Mussa, em 22 de outubro.

Emanuel, campeão olímpico em Atenas 2004, terceiro colocado em Pequim 2008 e ganhador no Rio de Janeiro 2007 ao lado de Ricardo, desfez a vencedora dupla há dois anos e agora pensa em subir ao pódio com um novo parceiro nos Jogos de Londres, na próxima temporada. "Nossa participação no Pan foi excelente. Aprendemos muito, mas daqui a seis meses temos que estar mais afiados para os Jogos Olímpicos", diz o veterano, 38 anos, que deve se aposentar em 2013.

Fonte: Terra
publicidade