1 evento ao vivo

Cimed bate Montes Claros para ser tetra da Superliga

1 mai 2010
11h07
atualizado às 16h56
Felipe Held
Direto de São Paulo

A experiência de uma equipe três vezes campeã da Superliga masculina de vôlei fez a diferença na decisão da edição 2009/10 da competição. Neste sábado, em São Paulo, a Cimed/Florianópolis não deu espaço para o estreante e sensação Montes Claros e se sagrou tetra nacional ao vencer a final por 3 sets a 0, com parciais de 25/22, 25/20 e 31/29.

Mesmo contando com Lorena, oposto recordista de pontos em uma edição da Superliga, Montes Claros pecou pelos erros e pela boa organização de um Cimed armado pelo técnico Marcos Pacheco. Liderada dentro de quadra pelo levantador Bruninho e pelo ponteiro Thiago Alves, a equipe catarinense base da renovada Seleção Brasileira levou três sets para sacramentar mais um título.

Vencedora das edições 2005/06, 2007/08 e 2008/09 do torneio nacional, a Cimed conseguiu igualar o número de conquistas do Minas, maior campeão nacional da Superliga com quatro títulos. Montes Claros, se vencesse, poderia repetir um feito dos próprios catarinenses, que foi campeão há quatro anos justamente em sua estreia no cenário brasileiro.

Lorena foi o maior pontuador da final da Superliga com 15 pontos marcados, mas o coletivo da Cimed foi mais eficiente que a equipe de Montes Claros. Thiago Alves derrubou 13 bolas na quadra adversária, enquanto Renato conseguiu 12 - um a mais do que Bob.

A decisão

Depois de um show das animadas torcidas no Ginásio do Ibirapuera, Montes Claros entrou em quadra mostrando um ritmo arrasador. A surpreendente equipe que alcançou a decisão da Superliga em seu ano de estreia no vôlei nacional, liderada pelo oposto Lorena, conquistou o primeiro ponto da final e rapidamente construiu uma boa vantagem de quatro pontos, com 8/4 (vencendo, inclusive, um emocionante rali em que Lorena mergulhou para salvar a bola e o levantador Rodriguinho ainda tocou com o pé para dar sobrevida ao ponto).

Contudo, após o primeiro tempo técnico, o treinador Marcos Pacheco ajustou o time de Florianópolis, que deu início a uma reação. O empate veio com 9/9 e a virada em seguida. A partida, então, se tornou equilibrada, com briga ponto a ponto pela liderança. A última virada no placar foi com 16/15 para a Cimed, que alargou essa diferença para 24/20 graças a uma sequência de erros dos mineiros.Um saque na rede de Piá fechou o primeiro set em 25/22 para os catarinenses após 30 minutos.

A segunda etapa da partida manteve a tônica do final do primeiro set: o time sulista mostrou mais consistência para abrir 4/0 e segurar essa confortável diferença que variou de dois a três pontos a favor até a metade da etapa. Montes Claros chegou a esboçar uma reação e descontar a diferença para 15/14, mas não foi capaz de dar prosseguimento à virada. Cimed retomou o ritmo forte, deu fim à etapa com 25/20 em 27 minutos em um ataque de Renato.

Correndo o risco de ser vitimado pela Cimed em sets diretos, Montes Claros voltou mais concentrado para o terceiro set. A etapa teve um início equilibrado, com os sulistas levando vantagem de apenas um ponto no primeiro tempo técnico (8/7). Os dois times seguiam brigando bola a bola pela liderença: o time de Santa Catarina, porém, não conseguia abrir mais do que dois pontos de frente: Montes Claros seguiu forte até virar em 15/14 e dar ânimo à torcida, até então apreensiva.

Após virar para o segundo tempo técnico na frente, com 16/15, Montes Claros abriu dois pontos de vantagem em seguida ao fazer 18/16 e se encaminhar para um final de set com vantagem pela primeira vez. Entretanto, nas duas vezes em que Lorena foi acionado por Rodriguinho nos pontos seguintes, o oposto sensação da Superliga acabou bloqueado e facilitando o empate dos catarinenses por 18/18.

O lado laranja e vermelho do Ginásio do Ibirapuera, então, resolveu fazer barulho para incentivar a Cimed. Deu certo, e um erro de recepção de Montes Claros deu a virada para os pupilos de Marcos Pacheco. Os mineiros ainda seguiram firmes na disputa e não permitiram que os rivais conseguissem dilatar a diferença no placar.

Nem mesmo quando a Cimed chegou ao match point, com 24/23, Montes Claros se desanimou . Um ataque forte de Lorena restabeleceu a igualdade no marcador, mas os catarinenses continuaram flertando com a vitória em sucessivos pontos do campeonato, mas os mineiros reverteram a diferença e alcançaram 29/28. A chance de fechar o set, entretanto, não foi aproveitada - apesar da torcida mineira: os catarinenses viraram para 31/29 e encerraram a Superliga.

Florianópolis vence Montes Claros e é tetra
Fonte: Redação Terra

compartilhe

publicidade