0

Fabíola usa título do Mundial para superar corte da Olimpíada

25 out 2012
05h05
atualizado às 07h41

A levantadora Fabíola pôde comemorar a realização de um sonho poucos meses depois de ouvir umas das notícias mais tristes de sua carreira. Cortada do grupo da Seleção Brasileira de vôlei feminino às vésperas dos Jogos Olímpicos de Londres 2012, ela superou o abalo de ficar fora da competição britânica e na última semana foi campeã do Mundial de Clubes com o Sollys/Osasco.

Fabíola era a levantadora titular da Seleção Brasileira nos últimos anos e foi cortada após o Grand Prix
Fabíola era a levantadora titular da Seleção Brasileira nos últimos anos e foi cortada após o Grand Prix
Foto: FIVB / Divulgação

Fabíola era considerada levantadora titular da Seleção Brasileira nos últimos anos e acabou cortada do grupo pelo técnico José Roberto Guimarães logo após a disputa da fase final do Grand Prix, em julho. Ela recebeu a notícia de que não estava mais nos planos do treinador ainda no Aeroporto Internacional de Guarulhos, onde o time nacional desembarcou depois de disputar a competição chinesa.

"Ter vencido o Mundial foi maravilhoso depois de uma triste notícia de não ter ido para as Olimpíadas. Para mim foi um gostinho especial", disse a levantadora, que perdeu a vaga no time nacional para Fernandinha e Dani Lins. "Ter ficado fora de Londres foi algo que me entristeceu muito, mas como atleta não podia parar por causa de um corte. Tenho responsabilidades no clube e sonhos a realizar, então não posso parar", explicou

A decepção de não participar do grupo campeão olímpico em Londres 2012 fez a jogadora brasiliense mudar o foco de sua carreira. Aos 29 anos de idade, passa a encarar o desempenho organizando o jogo do Sollys como prioridade, deixando a expectativa de representar o Brasil um pouco afastada.

Como levantadora da equipe de Osasco, Fabíola foi campeã da última Superliga feminina, em que foi considerada melhor levantadora da competição e também  eleita MVP da partida final contra a Unilever/Rio de Janeiro. Já este ano, venceu o Sul-americano e o inédito Mundial.

"Hoje meu foco é o clube, Seleção é consequência do que eu fizer, do meu trabalho. Acho que não tenho que mostrar nada a ninguém, tenho que trabalhar e fazer com que meu time vença", avaliou a jogadora.

O primeiro desafio de Fabíola com o Sollys/Osasco após a conquista do Mundial é já nesta quinta-feira, às 19h (de Brasília). Menos de uma semana após vencer o torneio em Doha, a equipe entra em quadra para enfrentar o Pinheiros, no primeiro jogo da semifinal do Campeonato Paulista.

Gazeta Esportiva Gazeta Esportiva

compartilhe

publicidade