2 eventos ao vivo

Musa do vôlei de praia se divide entre confusão e crescimento com Seleção

25 set 2013
08h08
atualizado às 08h16
  • separator
  • 0
  • comentários

Em um esporte jogado com roupas de praia, é inegável que o corpo feminino, para os homens - assim como o masculino para as mulheres - seja bastante notado. Uma das musas do vôlei de praia brasileiro, Bárbara Seixas, entretanto, conseguiu ultrapassar a barreira de ser simplesmente uma bela atleta para ser valorizada pelas suas conquistar – é a atual campeã do Circuito Banco do Brasil e foi considerada a revelação do Circuito Mundial em 2012. As boas atuações a levaram à Seleção Brasileira, que vive um processo de mudanças.

A partir do início deste ano, a Confederação Brasileira de Vôlei (CBV) passou a ser a responsável por convocar atletas e decidir quem jogará com quem quando representa o Brasil em torneios internacionais. Com isso, parcerias tradicionais do circuito nacional são desfeitas quando os Grand Slams são disputados  - apesar de ter sido campeã ao lado de Ágatha no Brasil e ainda jogar com ela, Bárbara Seixas tem a parceria de Lili no circuito internacional. A atleta vê uma confusão com o fato, mas também aponta que cresce com as mudanças.

Bárbara Seixas se divide entre crescimento e confusão com Seleção
Musa do vôlei de praia agradece pais por beleza e aprova biquínis

“Confusão fica um pouquinho, mas eu acho que é bom para cada atleta ter essa adaptação e ser bem flexível em relação às parceiras. Acho que isso só traz crescimento pessoal como jogadora de vôlei. Ter que se adaptar rápido durante campeonatos, ter que render do mesmo jeito, é um desafio, mas acho que você tem que estar preparada”, explicou.

Quando o assunto é a beleza, Bárbara admite que a vaidade é importante para a mulher e mais ainda para um jogadora de vôlei de praia. A bela atleta, no entanto, é só sorrisos ao comentar o status de “musa” criado pela comunidade masculina que assiste ao esporte nacional, um dos que mais traz medalhas olímpicas ao País.

“Eu só fico feliz, agradeço meu pai e minha mãe (risos). Mas quanto a isso não tem muito o que fazer, só fico feliz pelo elogio, mas claro que eu estou mais preocupada com o voleibol do que com ser a musa ou não”, disse, antes de elogiar os novos uniformes desenhados por uma equipe de moda para a atual temporada. “Achei super legal. Pô, é válido, faz parte. É um espetáculo, você tem que estar bonita, se apresentar bem, então é legal”.

A atleta brasileira tem 26 anos e é carioca da gema. Contudo, os marmanjos de plantão que se interessam por Bárbara podem se decepcionar: ela é casada com o seu treinador de vôlei de praia Ricardo Freitas. Curiosamente, no circuito brasileiro ela está em uma dupla em família: sua parceira Ágatha é casada com o preparador físico da parceria.

Musa ou não, Bárbara Seixas é uma das jogadoras brasileiras que mais cresce no vôlei de praia na atualidade. Ao lado de Ágatha, tem presença constante em finais do Circuito Banco do Brasil e se sagrou campeã da competição em 2012, desbancando duplas mais tradicionais. Já no exterior, vive um crescimento nítido: no ano passado, conseguiu no máximo um 5º lugar em uma etapa de Grand Slam, enquanto em 2013 já tem 3º lugar em Roma e um 2º em Gstaad.

*O repórter viajou a convite da Confederação Brasileira de Vôlei

Fonte: Terra
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade