1 evento ao vivo

Bicampeão, Acácio explica duelo "falastrão" e promete barba maior

21 abr 2012
13h10
atualizado às 15h43

Allan Farina
Direto de São Bernardo do Campo

Um dos destaques da campanha do Sada/Cruzeiro na Superliga Masculina de vôlei, o central Acácio comemorou o bicampeonato da competição. O jogador explicou a tensão que marcou o confronto único que decidiu o campeonato neste sábado, no Ginásio Poliesportivo de São Bernardo do Campo, diante do Vôlei Futuro.

» Vote na mais bela jogadora da Superliga feminina

"Já vem do histórico do ano passado. O pessoal ali na semifinal foi 3 a 2. Nesse ano o nosso jogo em Araçatuba terminou com cartão amarelo", afirmou Acácio, sobre a rivalidade com Vôlei Futuro. Na edição de 2011 da Superliga, o Sada/Cruzeiro eliminou o adversário na semifinal com duas vitórias no confronto melhor de três partidas - os dois primeiros jogos foram decididos somente por 3 sets a 2, em duelos bastante equilibrados.

"Então a torcida pega no nosso pé, a gente pega no pé deles. O time deles fala bastante, assim como o nosso. Isso acaba saindo da quadra e passando para a torcida um pouco", prosseguiu o jogador.

Neste sábado, o Sada/Cruzeiro voltou a levar a melhor sobre o Vôlei Futuro, vencendo a decisão da Superliga por 3 a 1, com parciais de 24/26, 25/18, 25/13 e 25/19. "Estou feliz pra caramba. É meu segundo título. Agora é dar parabéns e celebrar. Minha mãe está ali chorando, coitada, vai passar mal", disse Acácio, que já havia triunfado pela Ulbra na temporada 2002/03 e concluiu o seu discurso de bicampeão com duas promessas.

"A galera gosta de fazer uma brincadeira para descontrair antes de uma final. Se Deus quiser ano que vem a barba vai estar maior e o time melhor", afirmou o meio-de-rede, que costuma entrar em quadra com a barba por fazer.

Fonte: Terra

compartilhe

publicidade
publicidade