4 eventos ao vivo

Williams demite Mike Coughlan e contrata Pat Symonds como diretor técnico

16 jul 2013
09h31
atualizado às 10h12
  • separator
  • comentários

O péssimo desempenho em 2013 levou a Williams a tomar medida drástica para a sequência da temporada. Nesta terça-feira, a equipe inglesa anunciou a demissão do diretor técnico Mike Coughlan, considerado o culpado pela falta de resultados do time. Após nove GPs, a Williams ainda não pontuou e é apenas a sétima colocada no Mundial de Construtores.

<p>Sem pontos até aqui, equipe busca reação após fraco começo de temporada</p>
Sem pontos até aqui, equipe busca reação após fraco começo de temporada
Foto: AFP

Para o seu lugar, a escuderia anunciou a contratação de Pat Symonds, que vinha atuando como consultor da Marussia desde 2011. Ele assumirá o cargo no dia 19 de agosto.

"Eu estou muito animado por Pat se juntar à equipe. A capacidade técnica e o sucesso no esporte falam por si mesmos. Tenho certeza de que esse conhecimento e liderança vão contribuir consideravelmente para o sucesso que todos nós na Williams estamos trabalhando duro para alcançar", elogia Frank Williams, dono da equipe.

&amp;amp;amp;amp;amp;amp;amp;amp;amp;amp;amp;lt;a data-cke-saved-href=&amp;amp;amp;amp;amp;amp;amp;amp;amp;amp;quot;http://www.terra.com.br/esportes/infograficos/sosias-f1/iframe2.htm&amp;amp;amp;amp;amp;amp;amp;amp;amp;amp;quot; href=&amp;amp;amp;amp;amp;amp;amp;amp;amp;amp;quot;http://www.terra.com.br/esportes/infograficos/sosias-f1/iframe2.htm&amp;amp;amp;amp;amp;amp;amp;amp;amp;amp;quot;&amp;amp;amp;amp;amp;amp;amp;amp;amp;amp;amp;gt;veja o infogr&amp;amp;amp;amp;amp;amp;amp;amp;amp;amp;aacute;fico&amp;amp;amp;amp;amp;amp;amp;amp;amp;amp;amp;lt;/a&amp;amp;amp;amp;amp;amp;amp;amp;amp;amp;amp;gt;

Symonds, 60 anos, iniciou a carreira na Fórmula 1 na Toleman, no início dos anos 80. Ele seguiu na equipe quando esta foi comprada pela Benetton e participou do bicampeonato de Michael Schumacher como engenheiro de pista. Em 2001, ele foi promovido a Diretor de Engenharia da equipe, cargo que seguiu ocupando após a venda para a Renault, no ano seguinte.

Em 2009, ele foi considerado um dos culpados pela manipulação do resultado do GP de Cingapura, quando Nelsinho Piquet bateu propositalmente para que Fernando Alonso vencesse a prova. Punido por cinco anos, ele conseguiu recurso que o permitiu retornar à F1 em 2011, como consultor da Marussia.

"A Williams é uma equipe de sucesso, que tem uma engenharia de excelência, por isso estou honrado em ter sido convidado a fazer parte do retorno dela ao seu lugar de direito no topo da Fórmula 1. Frank construíram os pilares para o sucesso e eu estou imensamente ansioso para começar este novo desafio", exalta.

Gazeta Esportiva Gazeta Esportiva

compartilhe

comente

  • comentários
publicidade