0

Associação dos Atletas fala sobre suspensão da CBB e pede mudanças

16 nov 2016
16h01
  • separator
  • 0
  • comentários
  • separator

Na última segunda-feira, a Federação Internacional de Basquete (Fiba) suspendeu a Confederação Brasileira de Basquete (CBB) até janeiro por não cumprir obrigações da entidade que comanda o esporte no mundo. Nesta quarta, foi a vez da Associação dos Atletas Profissionais de Basquete (AAPB) se manifestar sobre o assunto.

Em nota oficial, a AAPB, que é presidida por Guilherme Giovannoni, jogador do Brasília, afirmou que não compactua com a atual administração da CBB, e que mudanças são necessárias na entidade e na modalidade no País.

"A AAPB informa que não concorda com a maneira como a CBB vem sendo administrada e lamenta que essa má gestão tenha trazido consequências tão prejudiciais à modalidade e aos seus envolvidos. Esta deliberação da FIBA nos coloca em momento de necessária mudança e de reconstrução das bases do basquete brasileiro", diz uma parte do comunicado.

Uma das acusações da Fiba foi de que a CBB mantém dívidas. No comunicado, a Associação dos Atletas Profissionais de Basquete esclareceu que, embora nenhuma irregularidade financeira tenha sido encontrada, a gestão também precisa de mudanças.

"A AAPB esclarece que a contabilidade anual da Confederação é auditada por uma empresa terceirizada independente. Nos últimos 3 anos, o relatório dos auditores concluiu que não havia fraude nas contas, mas que a gestão financeira da CBB precisava ser revista e mudada", continua a nota oficial.

Veja abaixo a nota da AAPB na íntegra sobre a suspensão da CBB pela Fiba. 

A AAPB informa que não concorda com a maneira como a CBB vem sendo administrada e lamenta que essa má gestão tenha trazido consequências tão prejudiciais à modalidade e aos seus envolvidos. Esta deliberação da FIBA nos coloca em momento de necessária mudança e de reconstrução das bases do basquete brasileiro, e a AAPB estará sempre pronta a participar desse processo, zelando pelos interesses dos atletas.

Sobre o processo de avaliação das contas da CBB - cuja a aprovação é submetida a votação de 28 entidades e federações, sendo  a AAPB uma delas -  a AAPB esclarece que a contabilidade anual da Confederação é auditada por uma empresa terceirizada independente. Nos últimos 3 anos, o relatório dos auditores concluiu que não havia fraude nas contas, mas que a gestão financeira da CBB precisava ser revista e mudada. É essa avaliação que a AAPB e as demais entidades participantes do processo chancelaram: o modelo de gestão financeira precisava mudar.

Não obstante, a AAPB sugeriu nas reuniões da assembleia da CBB que também o orçamento anual da entidade, e não só suas operações já realizadas, passasse por aprovação. Acreditando que dessa maneira seria possível participar do planejamento e das decisões sobre o rumo dos investimentos da Confederação. A sugestão até hoje não fora colocada em prática.

A AAPB fará o que estiver ao seu alcance para que o basquete brasileiro volte a ser respeitado como seus fãs e sua história merecem.

Gazeta Esportiva Gazeta Esportiva
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade