PUBLICIDADE

Libertadores

Corintiano aprova "cerco" de torcida em Pacaembu fechado

23 fev 2013 - 07h01
(atualizado às 08h10)
Compartilhar
Exibir comentários
<p>Paulo André aprova "cerco" de corintianos no Pacaembu</p>
Paulo André aprova "cerco" de corintianos no Pacaembu
Foto: Bruno Santos / Terra

Com a punição imposta pela Conmebol que obriga o Corinthians a atuar com os portões fechados na Copa Libertadores, a torcida alvinegra começou a se mobilizar e pretende até organizar um "cerco" ao redor do Estádio do Pacaembu durante os jogos da equipe. O zagueiro Paulo André aprovou a iniciativa, em entrevista concedida nesta sexta-feira.

"Imaginamos que ficassem em volta do estádio durante o jogo. É  uma ideia bacana, os jogadores têm que passar o exemplo e mostrar que jogaremos e lutaremos por eles. Acho importante essa mensagem e vamos fazer de tudo para passar isso aos nossos torcedores", disse o atleta.

Paulo André ressaltou que já atuou antes com o estádio vazio e que, de fato, faz diferença para os jogadores que estão em campo. O Corinthians já havia comercializado 85 mil ingressos para suas três primeiras partidas como mandante na Libertadores e deve perder dinheiro com a punição da Conmebol.

"Tem bastante diferença atuar com e sem torcida. Se não técnica, motivacional. Ainda mais por se tratar de um time que historicamente é empurrado pela torcida. Joguei algumas vezes com portões fechados e parece um amistoso.  À princípio, como estamos nessa situação, teremos de trabalhar o lado emocional e motivacional para ultrapassar isso ", disse Paulo André.

Temporal, luto e revolta marcam treino do Corinthians:

A equipe do Parque São Jorge foi punida depois de um grupo de torcedores atirar um foguete contra a torcida do San José, em duelo realizado em Oruro, na Bolívia, na última quarta-feira. A iniciativa matou o menino boliviano Kevin, de apenas 14 anos, e obrigou a entidade máxima do futebol sul-americano a privar o time paulista de atuar diante de seus fãs. Assim, os corintianos se mobilizam para lotar os arredores do Pacaembu, mesmo com portões fechados.

"O Corinthians nesse caso fica em primeiro lugar e qualquer ação isolada ou tentativa de confusão prejudica muito mais e as consequências serão piores para o clube. Se falamos da vida do menino não tem nada que pague, que sejam feitas mobilizações para  que todos saiam ganhando, tanto o Corinthians quanto o futebol", disse Paulo André. O Corinthians volta a campo pela Libertadores na próxima quarta, contra o Millonarios, no Pacaembu.

&amp;amp;amp;amp;amp;lt;a data-cke-saved-href=&amp;amp;amp;amp;quot;http://www.terra.com.br/esportes/infograficos/guia-libertadores-2013/iframe.htm&amp;amp;amp;amp;quot; href=&amp;amp;amp;amp;quot;http://www.terra.com.br/esportes/infograficos/guia-libertadores-2013/iframe.htm&amp;amp;amp;amp;quot;&amp;amp;amp;amp;amp;gt;veja o infogr&amp;amp;amp;amp;aacute;fico&amp;amp;amp;amp;amp;lt;/a&amp;amp;amp;amp;amp;gt;

Fonte: Terra
Compartilhar
Publicidade
Publicidade