0

Na volta de Ronaldo a Madri, Juventus encara Atlético pela Liga dos Campeões

O outro duelo desta quarta-feira terá o Manchester City visitando o Schalke 04

20 fev 2019
11h10
atualizado às 11h31
  • separator
  • comentários

Depois de fazer história pelo Real, com o qual ganhou quatro títulos europeus, Cristiano Ronaldo disputa pela Juventus nesta quarta-feira, às 17 horas (de Brasília), contra o Atlético de Madrid, pela Liga dos Campeões, o seu primeiro jogo na capital espanhola desde quando trocou o time espanhol pela equipe italiana, pouco antes do início da temporada 2018/2019 do futebol europeu.

O palco não será o Santiago Bernabéu em que ele se consagrou com vários feitos, mas o estádio Wanda Metropolitano, onde espera voltar a confirmar a sua condição de maior artilheiro de todos os tempos na competição continental. Ele marcou uma única vez nesta edição do torneio, mas acumula 122 bolas na rede ao longo de suas participações na Liga e é visto como grande trunfo para a Juventus voltar a ser campeã europeia, o que não acontece desde 1996.

Ao ser questionado nesta terça-feira, em entrevista coletiva em Madri, se a presença de Ronaldo no time italiano obriga o clube a voltar a erguer a taça mais cobiçada da Europa, o técnico Massimiliano Allegri respondeu: "Não é uma obrigação ganhar. Temos de trabalhar bem em campo e ter um pouco de sorte. Ter Cristiano é uma vantagem, mas o time precisa ter um bom rendimento. Não depende tudo de Ronaldo. Mas, se você tem Ronaldo, tem mais possibilidades porque ele é o melhor do mundo".

Para este duelo, o treinador não poderá contar com o volante alemão Sami Khedira, que ficou fora da lista de relacionados depois de exames apontarem que o jogador alemão tem uma arritmia cardíaca. "Khedira permaneceu em Turim para exames médicos, que incluem estudo eletrofisiológico e um eventual tratamento de uma arritmia cardíaca descoberta no dia de hoje", informou o clube, por meio de nota em seu site oficial, sem dar maiores detalhes sobre o quadro de saúde do atleta.

Outra baixa da Juventus é o atacante Douglas Costa, ainda em processo de recuperação de uma lesão muscular. Sem o brasileiro, Allegri já adiantou que o argentino Paulo Dybala será escalado como titular do ataque. "É um partida em que Paulo pode nos ajudar muito porque necessitamos de sua técnica, suas jogadas e, com as condições muito boas que tem, é importante que jogue", justificou o treinador.

Pelo lado do Atlético, o técnico Diego Simeone afirmou que Diego Costa ainda "não está pronto para jogar por 90 minutos" e adotou o mistério ao não revelar se o atacante brasileiro naturalizado espanhol será escalado entre os titulares ou se ficará como opção de banco.

Ele retornou ao time na semana passada após ficar pouco mais de dois meses afastado por causa de uma cirurgia no pé esquerdo, realizada em 5 de dezembro. Ele saiu do banco de reservas e substituiu Vitolo aos 15 minutos do segundo tempo na vitória por 1 a 0 sobre o Rayo Vallecano, no último sábado, pelo Campeonato Espanhol.

Uma provável novidade na equipe é a volta do meia Koke, que retorna após quase um mês fora por causa de uma lesão muscular sofrida no dia 19 de janeiro, contra o Huesca, pelo Espanhol. O treinador argentino, porém, despistou: "Vamos esperar até amanhã. Precisamos ver se ele se sentirá bem".

Mas, independentemente da escalação que mandar a campo, o comandante exaltou a necessidade de sua equipe fazer valer o fator campo e tornar o seu estádio um "caldeirão" para abrir vantagem neste mata-mata. "Pensamos no que podemos dar, em despertar um estádio extraordinário que amanhã (nesta quarta) explodirá e em conseguir boas sensações através de nosso jogo", ressaltou Simeone.

SCHALKE 04 X MANCHESTER CITY

Outra partida de ida das oitavas de final da Liga dos Campeões que será realizada às 17 horas (de Brasília) desta quarta-feira será entre o Schalke 04 e o Manchester City, em Gelsenkirchen, na Alemanha, onde o time inglês não poderá contar com Gabriel Jesus.

O técnico Pep Guardiola confirmou que o atacante brasileiro foi vetado por motivo de lesão. O mesmo valeu para o defensor John Stones, que também permaneceu em Manchester depois de ter sido outra ausência do treinamento desta terça. "John tem um problema na virilha. Jesus tem um problema no tendão", disse o treinador espanhol, em entrevista coletiva em solo alemão, onde em seguida minimizou a importância das lesões. "Eu não acho que isso seja um grande, grande problema, mas foi o suficiente para eles não poderem vir para o jogo", reforçou.

Técnico do Bayern de Munique por três anos antes de assumir o comando do City, Guardiola conhece bem o time do Schalke, que foi vice-campeão alemão na temporada passada, mas agora é apenas o 14º colocado da competição nacional. Em meio a este momento ruim do rival, o comandante espera que a sua equipe volte a fazer valer com competência a sua grande vocação ofensiva.

"Você tem de controlar suas emoções. Você tem de sofrer e sobreviver aos momentos ruins. Mas nós estamos confiantes", disse. "Nós temos muitos sonhos em nossa cabeça. É importante marcar gols, no mínimo um gol", reforçou.

Para Guardiola, o seu time não pode mudar a sua maneira de jogar pelo fato de estar atuando fora de casa. "Se você quer sonhar, avançar aos últimos estágios, em todos os segundos você tem de ser incrível: impor o seu jogo. Temos de ser nós mesmos, é isso o que eu quero sentir", enfatizou.

Estadão
  • separator
  • comentários
publicidade