PUBLICIDADE

Felipão

Meu time

Diplomático, Felipão agradece mensagens de Dilma e Aécio

Antes da estreia diante dos croatas, treinador usa tom diplomático e cita os apoios recebidos por membros do governo e da oposição

11 jun 2014
0comentários
Publicidade
<p>Dilma e Marin lado a lado em um jogo da Copa das Confederações</p>
Dilma e Marin lado a lado em um jogo da Copa das Confederações
Foto: Rodrigo Stuckert/CBF / Divulgação

A eleição presidencial será apenas em 5 de outubro, mas ela já chegou à Seleção Brasileira. Na entrevista que antecede a estreia contra a Croácia, o treinador Luiz Felipe Scolari agradeceu o apoio de dois dos candidatos presidenciáveis: Dilma Rousseff (atual presidente e que briga que pela reeleição pelo PT) e Aécio Neves (PSDB). 

Desde que assumiu o governo em 2011, a presidente Dilma sempre procurou ficar distante das principais autoridades da CBF – Ricardo Teixeira e depois sucedido por José Maria Marin. As poucas aparições ao lado de Marin se limitaram a um dos jogos da Copa das Confederações, seguidas por uma visita do cartola com a delegação da Seleção ao Palácio da Alvorada, em um amistoso realizado no ano passado em Brasília diante da Austrália e ao sorteio da Copa de 2014, na Bahia.

Como faz historicamente, a CBF se apresenta neutra em relação à disputa presidencial, apesar de Marin ter sido do antigo Arena (partido que foi base de sustentação do governo militar). Segundo a última pesquisa do Vox Populi, Dilma lidera com 40% das intenções de voto para o primeiro turno, contra 21% de Aécio e 8% de Eduardo Campos (PSB).

Para não se comprometer com A ou B entre os líderes da pesquisa, Felipão optou por agradecer a Dilma e Aécio, e até mesmo a um dos ministros do Supremo Tribunal Federal. “Quero agradecer as mensagens recebidas pela presidente Dilma, pelo senador Aécio Neves. Recebemos também do ex-presidente Lula, do ministro Gilmar Medes (do Supremo Tribunal Federal), assim como de muitos outros”, disse Felipão.

“Foram milhares de cartas e incentivos à Seleção Brasileira. Desde os treinos na Granja Comary, muita gente mostrou carinho para com a Seleção. A todos estes, eu quero dizer: chegou a hora e vamos todos juntos. É o nosso Mundial”, completou o treinador, campeão mundial em 2002.

A assessoria de Eduardo Campos (PSB), outro candidato à presidência, informou ao Terra que o ex-governador de Pernambuco enviará uma mensagem de apoio à Seleção nesta quinta-feira, data da estreia da equipe de Felipão, contra a Croácia.

Fonte: Terra
Publicidade
Publicidade