5 eventos ao vivo

Seleção de Felipão em BH é sinônimo de sofrimento e tensão

8 jul 2014
13h52
atualizado às 15h26
  • separator
  • 0
  • comentários

Desde que reassumiu o comando da Seleção Brasileira, o técnico Luiz Felipe Scolari não conseguiu ver até o momento uma partida mais tranquila no renovado Mineirão. Nas três vezes que a equipe verde e amarela atuou no estádio em Belo Horizonte, foram três partidas sofridas e com tensão até o final. O retrospecto também não é muito favorável, dois empates, coincidentemente ambos contra o Chile, e uma vitória suada diante do Uruguai

Quer acompanhar as notícias e jogos da sua seleção? Baixe nosso app. #TerraFutebol

O duelo desta terça-feira contra a seleção da Alemanha, pela semifinal da Copa do Mundo, promete repetir esse retrospecto. Sem a presença do capitão Thiago Silva e do craque do time Neymar, Felipão terá que se renovar e encontrar alternativas para seguir vivo e avançar à decisão do Mundial, no próximo dia 13, no Maracanã.

Relembre abaixo os três duelos da Seleção de Felipão no renovado Mineirão:

No primeiro confronto da Seleção Brasileira no novo Mineirão, chilenos saíram ovacionados por brasileiros em 2013
No primeiro confronto da Seleção Brasileira no novo Mineirão, chilenos saíram ovacionados por brasileiros em 2013
Foto: Nereu Jr/STR / Getty Images
Olé dos chilenos
A primeira visita da Seleção de Felipão no Mineirão foi realizada em abril do ano passado. Podendo contar apenas com jogadores que atuavam na América do Sul, o treinador usou a partida como um último teste para definir o grupo que iria disputar a Copa das Confederações. O desempenho, porém, foi bem aquém do esperado. 

Em tarde inspirada do atacante Eduardo Vargas, o time saiu atrás no marcador com gol do zagueiro González, que na época atuava pelo Flamengo. O Brasil empatou com um gol de cabeça do zagueiro Réver. Aos 7min do segundo tempo, Neymar virou a partida após receber passe de Alexandre Pato. Mas Vargas igualou o marcador minutos depois.

A Seleção, que já havia sido vaiada no intervalo, escutou gritos de olé a favor dos chilenos nos instantes finais do empate por 2 a 2. O jogo também ficou marcado pelo fato do meia Ronaldinho ter se atrasado na apresentação do grupo, o que muitos dizem que foi o ponto crucial para ele não ser mais convocado por Luiz Felipe Scolari para a Seleção. 

Cabeçada de Paulinho no final da partida deu vitória sobre o Uruguai, na Copa das Confederações de 2013
Cabeçada de Paulinho no final da partida deu vitória sobre o Uruguai, na Copa das Confederações de 2013
Foto: Michael Regan / Getty Images
Cabeçada heróica de Paulinho
O segundo confronto da Seleção Brasileira no Mineirão aconteceu na semifinal da Copa das Confederações de 2013. Após uma primeira fase avassaladora, com direito a vitória por 4 a 2 sobre a Itália, o time chegou para enfrentar o Uruguai. Nas três primeiras partidas, a Seleção sempre saiu rapidamente à frente do marcador. Porém, isso não se repetiu em Belo Horizonte. 

Por sinal, quem quase abriu o placar primeiro foi o Uruguai, aos 12min, com um pênalti marcado de David Luiz sobre Diego Lugano. Naquele momento, foi a primeira vez que a estrela de Júlio César brilhou em uma cobrança de penalidade. O goleiro defendeu o chute de Forlán e impediu que os uruguaios saissem à frente do marcador. 

No final do primeiro tempo, o Brasil abriu o placar após boa jogada de Neymar e gol de Fred. Porém, no início do segundo tempo, Cavani igualou o marcador para os uruguaios. Em um jogo marcado por provocações, com direito até a beijinho de Neymar para Alvaro González, a Seleção conseguiu o gol salvador após cabeçada de Paulinho aos 40min, em cobrança de escanteio do camisa 10. Vitória por 2 a 1 e vaga na decisão da Copa das Confederações.

Júlio César foi o herói da última partida da Seleção em Belo Horizonte, defendendo dois pênaltis contra o Chile
Júlio César foi o herói da última partida da Seleção em Belo Horizonte, defendendo dois pênaltis contra o Chile
Foto: Buda Mendes / Getty Images
Júlio César brilha nos pênaltis
O terceiro e último jogo brasileiro no Mineirão aconteceu nesta Copa do Mundo, nas oitavas de final, novamente contra o Chile. Desta vez, a torcida não vaiou nem gritou olé para os rivais e foi a Seleção quem saiu à frente do marcador. Após toque de cabeça de Thiago Silva em cobrança de escanteio, David Luiz apareceu na segunda trave para marcar seu primeiro gol no Mundial. 

A equipe verde e amarela dominava a partida, quando em uma cobrança de lateral atrapalhada de Marcelo e um domínio errado de Hulk, a bola sobrou para Vargas que tocou para Alexis Sánchez bater cruzado e empatar a partida. Assim como os outros dois jogos, a tensão tomou conta dos jogadores e dos torcedores na arquibancada. Pinilla quase acabou com o sonho brasileiro ao acertar uma bola no travessão brasileiro no segundo tempo da prorrogação.

A decisão foi para os pênaltis e, assim como no jogo contra o Uruguai na Copa das Confederações, o goleiro Júlio César brilhou. Pegou dois pênaltis e viu Jara chutar na trave, classificando o Brasil para as quartas de final do Mundial.

 

Fonte: Terra
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade