Filantropia também é a praia de Cristiano Ronaldo; conheça

18 jun 2014
13h01
atualizado às 15h25
  • separator
  • 0
  • comentários

Nem tudo se resume à habilidade com a bola dentro do campo. Nem aos olhares atentos que o craque português Cristiano Ronaldo, 29 anos, desperta nos estádios e, especialmente, fora deles. O camisa 7 do Real Madrid, da Espanha, figura celebrada da Copa do Mundo 2014, também não mede esforços quando se trata de empenhar-se em um trabalho ainda pouco conhecido pelos seus fãs: a filantropia.

O sucesso dentro de campo – ele, o CR7, marcou o gol da vitória na Liga dos Campeões da Europa 2014 contra o rival Atlético de Madrid, por 4 a 1, jogando em sua terra natal, Portugal – se reflete fora dele. Sua ação mais recente aconteceu em março deste ano e envolveu a doação de US$ 83 mil (R$ 186 mil) para cobrir os gastos de uma operação no cérebro de um bebê de dez meses e o pagamento de todos os tratamentos de acompanhamento, estipulados em US$ 8.000 (R$ 17.900) por visita.

Além de ações individuais, há diversos projetos humanitários dos quais ele participa. Em 2013, o jogador foi nomeado embaixador da ONG Save The Children (Salve as Crianças) e, desde então, luta contra a fome e a obesidade infantil, bem como a promoção de atividades físicas e uma alimentação mais saudável.

“Quando eu vi que uma em cada sete crianças do mundo vai dormir com fome todas as noites, aproveitei a oportunidade para me envolver nessa causa”, conta o atleta. “É uma honra me juntar à Save The Children. Quero trabalhar com eles para ter certeza de que poucos pais terão de batalhar para colocar os tipos certos de alimento na mesa.”

Nos últimos dois anos, ele pagou um tratamento pioneiro para um paciente de câncer de 9 anos, na tentativa de salvar sua vida. “Meu pai sempre me ensinou que, quando você ajuda outras pessoas, Deus te ajuda em dobro”, contou ele a um jornal britânico. “E isso realmente aconteceu comigo. Quando eu ajudei outras pessoas que precisavam, Deus me ajudou ainda mais.”

Uma década fazendo o bem
O atacante português vem demonstrado sua grande generosidade há exatamente uma década. Sua motivação aconteceu em 2004, quando ele viu imagens de um jovem, vítima do tsunami que atingiu a Indonésia, vestindo sua camisa (n° 7 da Seleção Portuguesa de Futebol). Ele viajou ao país em seguida para ajudar na arrecadação de fundos destinados à reconstrução da região.

Eleito pela FIFA pela segunda vez o melhor jogador do mundo em 2013, Cristiano Ronaldo ajuda financeiramente instituições de caridade e hospitais em Portugal e tornou-se porta-voz internacional para duas campanhas globais sobre a fome infantil, obesidade e preservação do meio ambiente.

Participou, ainda, de ações sociais em Cingapura, Chile e Afeganistão; doou prêmios em dinheiro que ganhou ao longo da carreira; e realizou o sonho de diversas crianças carentes autografando bolas, camisetas e chuteiras.

Fonte: Dialoog Comunicação
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade