PUBLICIDADE
Logo do

Náutico

Meu time

Adriano dá show nos Aflitos e põe Flamengo na vice-liderança

15 nov 2009 18h58
| atualizado às 19h17
Publicidade

Em mais uma atuação de gala de Adriano e outra boa exibição de toda a equipe, o Flamengo ampliou o desespero do Náutico na tarde deste domingo e entrou de vez na disputa pelo título do Campeonato Brasileiro. Beneficiado pelo empate do Palmeiras com o Sport na última quarta-feira, o time da Gávea alcançou a segunda colocação da competição com vitória por 2 a 0 e fica a apenas dois pontos do líder São Paulo, restando três rodadas para o término do torneio nacional.

» Veja fotos de Náutico x Flamengo
» Veja a classificação atualizada
» Confira a tabela completa
» Comente a vitória do Flamengo

Novo artilheiro do Brasileiro amplia desespero do Náutico e deixa Fla mais próximo do título nacional
Novo artilheiro do Brasileiro amplia desespero do Náutico e deixa Fla mais próximo do título nacional
Foto: Agência Lance

Com o terceiro triunfo seguido e incrível reação sob o comando do técnico Andrade, o clube rubro-negro soma seu 60º ponto na classificação e salta da terceira para a segunda colocação no encerramento da 35ª rodada, agora com um a mais que o Palmeiras. Além disto, abre cinco em relação ao Cruzeiro, atual quinto colocado, e fica quase garantido na próxima edição da Libertadores da América.

Já na outra ponta da tabela, o Náutico dá sinais que deverá mesmo fazer companhia ao rival Sport na segunda divisão, fato que deixaria Pernambuco sem representantes na elite do ano que vem. Estacionado nos 35 pontos, na vice-lanterna, o time está seis atrás do Botafogo, primeira equipe fora da zona de rebaixamento, com apenas nove em disputa na reta final.

No forte calor de Pernambuco, o camisa 10 da Gávea travou duelo equilibrado com Asprilla desde os primeiros minutos e já nos toques iniciais mostrou que levaria vantagem sobre o zagueiro. Com 16min de jogo, Adriano precisou de dois toques para resolver e abrir o caminho da vitória do Flamengo. Após cruzamento forte, Adriano dominou a bola no lado esquerdo e em seguida só rolou para finalização de Léo Moura. Como Gledson não conseguiu segurar, Petkovic apareceu para pegar a sobra e mandar para as redes.

Já em suas últimas participações antes de ir para o vestiário no intervalo, o atacante mostrou suas características de definidor e deixou a sua marca, chegando aos 19 gols na ponta da artilharia do Brasileiro. Aos 46min, em rápida troca de passes entre Léo Moura e Zé Roberto, Adriano se colocou bem na área e só teve o trabalho de completar cruzamento que veio da direita, ampliando a festa rubro-negra e o desespero dos pernambucanos.

Nos 45 minutos restantes, Adriano teve atuação mais coletiva e desfilou no gramado dos Aflitos vasto repertório de jogadas. Um pouco mais recuado para explorar os contra-ataques, o atacante fez lançamentos precisos, tabelas com os companheiros que vinham de trás, arriscou um "elástico" na zaga rival e voltou a brilhar como "garçom". Aos 14min, depois de receber lançamento pelo lado direito, o artilheiro foi ao fundo e serviu Zé Roberto, que pegou mal e jogou por cima. Já nos últimos minutos, ajudou a defesa e com importantes cortes em cruzamentos pelo alto e pelo chão, segurando a vantagem até o apito final.

FICHA TÉCNICA

Náutico 0 x 2 Flamengo

Gols
Flamengo: Petkovic, aos 17min, e Adriano, aos 46min do 1º tempo

Polêmicas de arbitragem
- Aos 26min de jogo, após finalização de longe de Michel e defesa parcial de Bruno, Cláudio Luiz pegou rebote e mandou para as redes, em posição de impedimento. Como Sandro Meira Ricci anulou o tento de forma correta, os jogadores do Náutico cercaram o árbitro e protestaram contra a marcação durante quase quatro minutos;
- Aos 40min da etapa final, Ricci voltou a anular um gol marcado pelo Náutico, novamente por impedimento e outra vez de forma correta. Após cruzamento, Tuta desviou de cabeça e o adiantado Anderson Lessa testou para as redes de Bruno, antes de ter a comemoração cancelada

Pontos Fortes do Náutico
- Velocidade ofensiva, principalmente com Carlinhos Bala e Bruno Mineiro, que deram bastante trabalho à defesa do Flamengo;
- Jogadas pelo alto na área do Flamengo, principal arma ofensiva da equipe mandante no segundo tempo

Pontos Fortes do Flamengo
- Presença física de Adriano, que travou duelo com o zagueiro Asprilla e mais uma vez foi bem como referência ofensiva da equipe, com participação importante no lance do gol de Petkovic e marcando o seu em seguida;
- Poder de marcação no meio campo, principalmente pelo esquema montado com três volantes (Airton, Toró e Willians), dando também maior liberdade para Petkovic se aproximar de Zé Roberto e Adriano

Pontos Fracos do Náutico
- Falta de criatividade no meio campo para superar o trio de volantes flamenguistas;
- Falhas de posicionamento defensivo, sempre sendo surpreendido com os lançamentos para Adriano e Zé Roberto;
- Falta de atenção com a linha de impedimento do Flamengo, com dois gols anulados por jogadores estarem adiantados no momento da finalização

Ponto Fraco do Flamengo
- Falta de pontaria de Zé Roberto e de seus volantes, que poderiam ter dado mais tranquilidade à equipe com um placar mais elástico

Personagem do jogo
Adriano

Esquema Tático do Náutico
3-5-2
Gledson; Vágner, Cláudio Luiz e Asprilla (Juliano); Patrick, Nilson, Irênio (Tuta), Aílton (Anderson Lessa) e Michel; Carlinhos Bala e Bruno Mineiro; técnico: Geninho

Esquema Tático do Flamengo
4-4-2
Bruno; Leonardo Moura, Álvaro, Deivid e Ronaldo Angelim; Aírton, Toró, Willians (Lenon) e Petkovic (Bruno Mezenga); Zé Roberto (Welinton) e Adriano; técnico: Andrade

Cartões Amarelos
Náutico: Cláudio Luiz, Nilson, Asprilla e Irênio
Flamengo: Leonardo Moura e Deivid

Árbitro
Sandro Meira Ricci (DF)

Público
19.798

Local
Estádio dos Aflitos, no Recife (PE)







Fonte: Terra
Publicidade