0

CBF descarta cancelar Chapecoense x Atlético-MG

1 dez 2016
16h44
atualizado em 2/12/2016 às 09h24
  • separator
  • comentários

O diretor de competição da Confederação Brasileira de Futebol (CBF), Manoel Flores, afirmou que o jogo entre Chapecoense e Atlético-MG não será cancelado. O duelo está marcado para o próximo dia 11, na Arena Condá, pela 38ª e última rodada do Campeonato Brasileiro, adiada em função do acidente aéreo com a delegação da equipe catarinense, na madrugada da última terça-feira.

Foto: Agência Brasil

Os dois clubes já manifestaram desejo de não entrar em campo - o Galo, inclusive, já protocolou um pedido à entidade -, mas o regulamento da competição obriga a realização dos ritos protocolares de uma partida oficial, como a presença do trio de arbitragem e todo o contingente habitual de funcionários necessários para que o evento aconteça.

O duelo entre as duas agremiações seria apenas para cumprir tabela, uma vez que o Atlético-MG, quarto colocado, com 62 pontos, não consegue mais ultrapassar o Santos, que soma 68, e entrar no G3, que levaria a equipe à fase de grupos da Copa Libertadores 2017. Já a Chapecoense, na nona posição, com 52 pontos, não tem aspirações na parte de cima da tabela, tampouco corre riscos de rebaixamento. Desta forma, não haveria prejuízo técnico para ambos os clubes.

"O W.O., que remete ao artigo 53, trata do não comparecimento do clube na partida, que se caracteriza na perda de três pontos, pelo placar de 3 a 0. Em cima disso, entendemos que o Atlético-MG decidiu não ir a campo. Obviamente todo o protocolo da partida deverá ser feito, podendo também haver o W.O. duplo. Então, não há uma previsão legal para cancelamento da partida", explicou Flores, em entrevista ao canal Sportv, na tarde desta quinta.

Sendo assim, a perda de três pontos seria a única punição imposta à equipe que se recusar a entrar em campo. "É bom frisar que essa é uma questão de procedimento, que precisa ser tomada. Tem que constar em súmula o não comparecimento para os trâmites normais da homologação da partida", acrescentou.

Na sequência, o diretor ressaltou que os esforços da entidade neste momento estão todos concentrados na reestruturação da Chapecoense. "É importante fazer um registro do que a CBF está junto à Chapecoense, estamos falando com o clube diariamente, cuidamos da parte da remoção (dos corpos), faremos muito mais para o ressurgimento da Chapecoense", disse.

Questionado se ao menos a partida poderia ser levada para outra cidade, já que a tragédia para a população de Chapecó seria muito recente mesmo com a rodada adiada para o dia 11, Manoel Flores respondeu em tom afirmativo.

"Não deixa de ser uma sugestão. Esse time, que estamos nesse momento muito envolvidos na questão da remoção dos corpos, conversando a respeito do velório que ocorrerá em breve…Então estamos nesse momento procurando se evitar qualquer tratava do ponto de vista técnico, nossa prioridade máxima é cuidar dessa questão do velório das vítimas", concluiu.

 

Gazeta Esportiva Gazeta Esportiva

compartilhe

comente

  • comentários
publicidade
publicidade