PUBLICIDADE
Logo do

Fluminense

Meu time

Com festa e recorde de público, Adriano brilha e decide Fla-Flu

4 out 2009 20h24
| atualizado em 5/10/2009 às 07h08
Publicidade

No primeiro evento que recebeu após a confirmação do Rio de Janeiro como sede da Olímpiada de 2016, o Maracanã viveu clima de festa na noite deste domingo com novo recorde de público do futebol brasileiro em 2009. Diante de mais de 82 mil espectadores, as comemorações cariocas se estenderam apenas no lado rubro-negro do Estado, já que o Flamengo venceu o clássico com o Fluminense por 2 a 0, com gols do atacante Adriano, novo artilheiro do torneio nacional após 27 rodadas disputadas.

» Veja fotos de Flamengo x Fluminense
» Atacante do Flu desmaia e sai de ambulância
» Veja a classificação atualizada
» Confira a tabela e os resultados
» Receba os gols do seu time pelo celular
» Problemas no estádio? Mande seu relato
» Comente a vitória do Flamengo

A presença de 82.566 fãs cariocas nas arquibancadas (78.409 pagantes) supera os números obtidos por vascaínos e pelo mesmo Flamengo neste mesmo Campeonato Brasileiro. Na Série A, o recorde pertencia ao duelo do time da Gávea contra o Atlético-PR, quando 68.217 foram ao Maracanã. No entanto, a maior marca do ano pertencia ao rival de São Januário, que levou 76.211 pagantes no duelo contra o Ipatinga, na segunda divisão nacional.

Entre os 82 mil fãs que viram brilhar o atacante conhecido como "imperador", estava o goleiro Júlio César, ídolo da torcida rubro-negra e bastante assediado nas dependências do Maracanã. De perto, o companheiro de Seleção Brasileira e ex-parceiro dos tempos de Inter de Milão viu o camisa 10 mostrar grande poder de definição e alcançar os 15 gols no topo da artilharia, antes de se juntar ao grupo verde e amarelo para os duelos das Eliminatórias para a Copa do Mundo.

Envolvido em duas polêmicas durante a semana, ao cutucar o antigo comandante Cuca, hoje nas Laranjeiras, e rebater uma declaração do jovem zagueiro tricolor Digão, Adriano chamou a responsabilidade no clássico e levou a multidão ao delírio no segundo tempo, com dois gols em que mostraram raro oportunismo e presença de área. Agora o time do novo artilheiro do Campeonato Brasileiro soma 41 pontos e é o dono da sexta posição, já sonhando com uma vaga na próxima edição da Libertadores da América (está quatro atrás do Goiás, atual quarto colocado).

Enquanto isso, o rival das Laranjeiras vive uma das piores crises de sua história e não consegue deixar a lanterna do torneio. Com apenas 21 pontos somados em 27 jogos disputados, o Fluminense está três atrás do penúltimo colocado e sete de desvantagem para o Santo André, atual 16º colocado e primeiro time fora da zona de rebaixamento. Agora, dividido entre as quartas de final da Copa Sul-Americana e o Brasileiro, o time tricolor terá 11 rodadas para tentar a salvação e evitar novo rebaixamento em seu currículo.

Neste final de tarde e início de noite no Rio de Janeiro, nem mesmo a forte chuva que antecedeu a partida foi um problema para o torcedor que foi ao Maracanã. Nas arquibancadas, o que se viu foi o otimismo dos flamenguistas e o desespero dos tricolores, ampliado com os gols de Adriano. Neste tom, as provocações rubro-negras e cantos de "segunda divisão" tomaram conta das arquibancadas durante todo o segundo tempo, só sendo interrompida no choque entre Alan (do Fluminense) e David (do Flamengo), quando o silêncio tomou conta do estádio enquanto o atacante das Laranjeiras era retirado de ambulância.

Desta forma, o Flamengo assumiu o favoritismo desde o começo e tomou a iniciativa a todo instante. Mas com o Fluminense fechado e somente disposto a explorar os contra-ataques com Alan e Adeílson, o primeiro gol só saiu aos 7min do segundo tempo e soltou o grito dos rubro-negros. Após receber de Zé Roberto, o artilheiro Adriano saiu da marcação de Luiz Alberto, tirou Digão do lance e bateu cruzado para vencer o arqueiro Rafael pela primeira vez.

Melhor na partida e sabendo aproveitar o desespero do rival, o Flamengo ampliou a contagem e definiu a vitória em contra-ataque mortal. Depois de troca de passes no meio campo, Léo Moura fez ótimo lançamento para o ataque, encontrando Adriano em ótimas condições. Mostrando frieza e categoria, o atacante dominou com a perna esquerda e concluiu com precisão com a direita, definido o triunfo rubro-negro.

FICHA TÉCNICA

FLAMENGO 2 x 0 FLUMINENSE

Gols
FLAMENGO: Adriano, aos 7min, e aos 19min do 2º tempo

Polêmicas de arbitragem
- Reclamação por parte do Fluminense de um suposto pênalti não marcado aos 4min do segundo tempo, em lance que Conca bateu falta da meia esquerda, Bruno saiu do gol para fazer o corte e acabou se chocando com Digão

Pontos Fortes do FLAMENGO
- Rapidez na saída para o ataque e forte marcação defensiva

Pontos Fortes do FLUMINENSE
- Atuação na primeira etapa, equilibrando o jogo e anulando as jogadas ofensivas do Flamengo;
- Defesas do jovem goleiro Rafael, que evitou um placar ainda mais elástico no clássico

Ponto Fraco do FLAMENGO
- Pouca atuação dos laterais no ataque

Pontos Fracos do FLUMINENSE
- Excesso de passes errados e atuação apática no segundo tempo

Personagem do jogo
Adriano, do Flamengo

Esquema Tático do FLAMENGO
3-5-2
Bruno; Aírton, David e Ronaldo Angelim; Leonardo Moura, Maldonado, Petkovic (Toró), Zé Roberto e Éverton; Denis Marques (Willians) e Adriano; técnico: Andrade

Esquema Tático do FLUMINENSE
4-4-2
Rafael, Ruy, Digão (Cássio), Luiz Alberto e Dieguinho; Fabinho (Marquinho), Diguinho, Fábio Neves e Darío Conca; Alan (Roni) e Adeílson; técnico: Cuca

Cartões Amarelos
FLAMENGO: David e Willians
FLUMINENSE: Diguinho

Árbitro
Marcelo de Lima Henrique (Fifa-RJ)

Público
82.566 (78.409 pagantes)

Renda
R$ 1.016.000

Local
Estádio do Maracanã, no Rio de Janeiro (RJ)




Fonte: Terra
Publicidade