PUBLICIDADE
Logo do

Náutico

Meu time

Em clima de decisão, Botafogo bate o Náutico e deixa a zona

28 out 2009 21h24
| atualizado em 29/10/2009 às 00h15
Publicidade

Bastante criticado antes de a bola rolar, o zagueiro Juninho garantiu a vitória do Botafogo por 1 a 0 sobre o Náutico na noite desta quarta-feira, no Estádio Engenhão, e tirou o time da zona de rebaixamento ao Campeonato Brasileiro da Série B.

» Veja fotos de Botafogo x Náutico
» Veja a classificação atualizada
» Confira a tabela completa
» Problemas no estádio? Mande seu relato
» Comente o resultado do jogo

Em um jogo de seis pontos, os dois times entraram em campo entre os quatro últimos na tabela de classificação, o time carioca era o 18º, e os pernambucanos ocupavam uma posição acima. Agora, com o resultado, o Botafogo pulou para a 16ª posição, com 35 pontos, e o Náutico caiu para 18º, com 32 pontos em 32 jogos disputados.

Mesmo sendo vaiado desde o inicio de jogo, o Botafogo começou criando oportunidades, no entanto, o nervosismo da equipe inibiu qualquer chance de chegar ao gol. O clima nada amigável entre o elenco e a torcida é visível. Nesta quarta-feira, por exemplo, alguns torcedores levaram faixa ao estádio pedindo pela saída de alguns atletas após a derrota por 1 a 0 diante do Flamengo. Entre os mais criticados, o zagueiro Juninho, que perdeu para Adriano, do Flamengo, no lance do único gol do clássico, e o meia Lúcio Flávio, que errou na cobrança de pênalti contra o rival.

O Náutico sentiu-se prejudicado em dois lances no primeiro tempo. Aos 19min, o atacante Carlinhos Bala disparou contra o gol botafoguense e foi parado pelo goleiro Jeferson, com falta. Mesmo fora da área, o árbitro Leonardo Gaciba puniu o goleiro somente com cartão amarelo. Outro lance que rendeu polêmica foi o gol anulado do atacante Tuta, do Náutico. Lançado na área por Ailton, o experiente Tuta não desperdiçou, mas o árbitro apontou impedimento.

O Botafogo voltou melhor no segundo tempo, chegando mais ao ataque, apesar de o Náutico assustar logo aos 9min, quando o lateral-direito Patrick avançou pela direita e cruzou na área. Carlinhos Bala, livre de marcação, emendou de primeira, e a bola saiu por cima do gol.

Depois dos sustos, o torcedor carioca pôde comemorar justamente com um gol do criticado Juninho. Aos 26min, Diego penetrou na área e trombou com Jonny, o árbitro marcou pênalti duvidoso para o Botafogo. O zagueiro Juninho cobrou forte, no canto direito do goleiro. A bola passou por baixo de Gledson.

Ficha técnica:

Gol
Botafogo:Juninho, aos 26 min do 2º tempo
Polêmicas
- O árbitro Leonardo Gaciba da Silva protagonizou dois lances polêmicos: aplicou um cartão amarelo para o goleiro Jeferson, que fez falta fora da área em Carlinhos Bala, e marcou um pênalti duvidoso no lance que originou o gol do Botafogo.

Ponto Forte do Botafogo
A boa movimentação de Jobson

Ponto Forte do Náutico
A velocidade de seus jogadores, principalmente Carlinhos Bala

Ponto Fraco do Botafogo
O nervosismo no primeiro tempo

Ponto Fraco do Náutico
Erro de finalização

Personagem do jogo
Juninho, graças ao gol ao gol que tirou o time da zona do rebaixamento

Esquema Tático Botafogo
4-3-3
Jeferson; Alessandro, Wellington, Juninho e Diego Giaretta (Jônatas); Leandro Guerreiro, Léo Silva (Renato) e Jônatas; Reinaldo, Jóbson (Rodrigo Dantas) e André Lima (Victor Simões). Técnico: Estevam Soares

Esquema Tático Náutico
3-5-2
Gledson; Márcio, Vágner Silva, e Fernando; Patrick, Johnny (Anderson Santana), Ailton, Irênio (Mariano) e Michel; Carlinhos Bala e Tuta. Técnico: Geninho

Cartões Amarelos
Botafogo: Jeferson, Alessandro, Jônatas e Reinaldo
Náutico: Vágner Silva, Márcio e Mariano Torres

Árbitro
Leonardo Gaciba da Silva (RS)

Público
6.127 pagantes



Fonte: Terra
Publicidade