PUBLICIDADE
Logo do

Santos

Meu time

Em noite de festa, Chicão se redime e Corinthians vence clássico

2 set 2009 23h40
| atualizado em 3/9/2009 às 00h46
Publicidade

Um dia depois de festejar os 99 anos de sua fundação, abrir a contagem regressiva para o aguardado centenário, e em meio aos anúncios das contratações dos meio-campistas Marcelo Mattos e Defederico, o Corinthians ampliou sua comemoração na noite desta quarta-feira, diante de seu torcedor, no Pacaembu. Na reedição da final do Paulista, o time da capital paulista voltou a vencer o Santos, desta vez por 2 a 1, pelo Campeonato Brasileiro, em partida que o zagueiro Chicão saiu de vilão a herói.

» Fotos de Corinthians x Santos
» Veja a classificação atualizada
» Confira a tabela completa
» Receba os gols do seu time pelo celular
» Comente a virada do Corinthians no clássico

A boa presença de público no estádio só foi recompensada nos minutos finais do clássico alvinegro. Depois de jogar contra as próprias redes e colocar o Santos em vantagem, o zagueiro Chicão, que voltou ao time nesta noite, viu Bill empatar o confronto. Já aos 43min da segunda etapa, foi ao ataque e provou mostrou ter estrela para escorar um cruzamento e decretar a virada, para delírio dos torcedores na arquibancada.

Com a virada emocionante, a equipe do Parque São Jorge quebra uma sequência de dois empates consecutivos (contra Botafogo e Barueri) e salta da sétime para a quinta colocação, agora com 36 pontos. Já o rival da Baixada, que venceu o duelo do primeiro turno por 3 a 1, pouco depois da derrota na decisão do Paulista, estaciona nos 32 e perde a chance de colar no bloco dos quatro primeiros colocados, que garantem vaga à próxima edição da Libertadores, que já tem o Corinthians garantido.

Antes da bola rolar no Pacaembu, o torcedor corintiano foi contemplado com as apresentações dos reforços Marcelo Mattos e Defederico, argentino contratado para ser o camisa dez no ano do centenário. No entanto, após o apito inicial, o equilíbrio predominou com boas chances para os dois lados, mas sempre parando em defesas importantes dos goleiros Felipes (de Santos e Corinthians).

No entanto, aos 5min do segundo tempo, o time visitante conseguiu a vantagem no placar graças a uma bobeada da defesa adversária. Depois de falta de Jucilei em Róbson, o lateral George Lucas levantou para a área e viu Rodrigo Mancha dar um leve desvio antes de a bola tocar no corintiano Chicão e balançar as redes. Em seguida, o técnico Mano Menezes foi expulso após reclamações e complicou a situação dos mandantes.

Mesmo assim, a equipe do Parque São Jorge teve forças para reagir e, para isso, contou novamente com o apoio das arquibancadas. Depois de grande pressão, aos 34min, Jorge Henrique aproveitou sobra na esquerda do ataque e levantou para cabeçada de Paulo André. Na primeira tentativa, o goleiro Felipe se esticou e desviou para a trave, mas não evitou o gol no rebote de Bill, que chegou antes de Dentinho e completou para as redes. Já aos 43min, em outro levantamento, desta vez de Elias, Balbuena escorou para o meio e Chicão se redimou ao usar a cabeça e decretar a virada.

FICHA TÉCNICA

Corinthians 2 x 1 Santos

Gols
Corinthians: Bill, aos 34min, e Chicão, aos 42min do 2º tempo
Santos: Chicão (contra), aos 6min do 2º tempo

Pontos Fortes do Corinthians
- Reação nos minutos finais, mesmo sem a presença do técnico Mano Menezes (expulso) e bolas altas no ataque, jogadas em que saíram os dois gols da virada

Ponto Forte do Santos
- Queda de rendimento nos minutos finais, quando teve chances de matar o jogo, mas recuou e permitiu a reação corintiana

Ponto Fraco do Corinthians
- Fraco poder de finalização do ataque, que parou diversas vezes no jovem goleiro Felipe

Ponto Fraco do Santos
- Atuação do goleiro Felipe, que fez grandes defesas e parou o ataque corintiano em diversas oportunidades

Personagem do jogo
Chicão, do Corinthians

Esquema Tático do Corinthians
3-5-2
Felipe; Balbuena, Paulo André e Chicão; Jucilei, Moradei (Marcelo Oliveira), Elias, Boquita e Jorge Henrique, Souza (Bill) e Dentinho; técnico: Mano Menezes

Esquema Tático do Santos
4-4-2
Felipe; George Lucas, Fabão, Eli Sabiá e Léo; Emerson (Pará), Rodrigo Mancha, Róbson (Germano) e Paulo Henrique Lima; Madson (Neymar) e Kléber Pereira; técnico: Vanderlei Luxemburgo

Cartões Amarelos
Corinthians: Boquita
Santos: Emerson, Róbson, Paulo Henrique Lima, Fabão e Felipe

Árbitro
Guilherme Cereta de Lima (SP)

Local
Estádio do Pacaembu, em São Paulo (SP)



Fonte: Terra
Publicidade