0

Ícone no América-MG, Wellington Paulo anuncia a sua aposentadoria

6 jul 2011
16h20
atualizado às 16h57

Chegou a hora. O zagueiro Wellington Paulo, de 38 anos, o "Eterno capitão do América-MG", decidiu encerrar a sua carreira de jogador profissional.

Sem clube desde o fim do Campeonato Mineiro, quando defendeu o Funorte, o zagueiro afirmou que a decisão de pendurar as chuteiras não foi tomada de uma hora para outra.

"Não é uma decisão fácil de se tomar. Era uma ideia que vinha sendo amadurecida há uns dois anos, em razão da minha idade. Conversei com a minha esposa e decide parar. Já consegui realizar tudo o que desejava no futebol", disse o agora ex-zagueiro.

Revelado pelas categorias de base do Atlético-MG, Wellington Paulo - o quarto jogador que mais defendeu o América: 307 partidas -, conquistou seis títulos pelo clube: Campeonato Mineiro de 1993 e 2001; Série B do Campeonato Brasileiro de 1997, Copa Sul-Minas de 2000, Taça Minas de 2005 e Série C do Campeonato Brasileiro de 2009.

Ao afirmar qual deles foi o mais importante, o zagueiro destacou o fato de ser um dos jogadores mais vitoriosos da História do América. "Depois daquela época em que o América conquistou dez títulos do Campeonato Mineiro em sequência (o Decacampeonato de 1916-1925) sou o jogador mais vitorioso do clube. Não há preço que pague por isso. Foram títulos muito importantes. Títulos de quem sempre se dedicou muito pelo América", disse o jogador, que também destacou as suas passagens por Vasco e Atlético-PR.

"Tive momentos muito bons por outros clubes também. No único ano em que joguei no Vasco, ajudei o clube a conquistar o Campeonato Carioca de 2003, que até pouco tempo atrás era o último título do Vasco na Primeira Divisão (o clube conquistou a Copa do Brasil deste ano). Já no Atlético-PR conquistei o Paranaense de 2002. Foram clubes especiais para a minha carreira", recordou o jogador, que já planeja um "retorno" ao futebol.

"Já tenho uma certa experiência com o futebol. Agora desejo me tornar um diretor ou gerente de futebol. Começar por um clube menor e, aos poucos, chegar a um maior. Comecei a fazer aulas de Inglês, Informática e estou estudando a apostila da CBF. Quero me preparar muito bem para essa nova etapa na minha vida", concluiu Wellington Paulo, que também defendeu Náutico, Paysandu, Caxias-RS, Rio Branco de Andradas-MG e Confiança-SE.

A torcida brasileira fez muita festa na Commerzbank-Arena, em Frankfurt, durante a vitória da Seleção sobre Guiné Equatorial por 3 a 0
A torcida brasileira fez muita festa na Commerzbank-Arena, em Frankfurt, durante a vitória da Seleção sobre Guiné Equatorial por 3 a 0
Foto: AP
Fonte: Lancepress!

compartilhe

publicidade
publicidade