PUBLICIDADE
Logo do

Palmeiras

Meu time

No fim, Keirrison salva Palmeiras de derrota contra Atlético-PR

20 jun 2009 18h11
| atualizado às 22h16
Publicidade

Três dias depois da eliminação na Libertadores da América e do princípio de crise que ronda o clube, o Palmeiras foi a Curitiba e evitou novo tropeço graças a um gol salvador marcado pelo artilheiro Keirrison, já nos acréscimos. Um dos principais alvos da ira da torcida após o empate em Montevidéu, o atacante voltou a balançar as redes e decretou o empate por 2 a 2 com o Atlético-PR na tarde deste sábado, na Arena da Baixada, pela sétima rodada do Campeonato Brasileiro.

» Veja fotos de Atlético-PR x Palmeiras
» Veja a classificação atualizada
» Confira a tabela completa
» Comente o empate em Curitiba

Após ver a pixação dos muros do Palestra Itália na madrugada que decretou o adeus na principal competição de clubes do continente, a delegação alviverde foi recebida em Curitiba aos xingamentos de seus fãs, ainda inconformados com a queda de rendimento na temporada. No entanto, em campo, os mais contestados pelos torcedores deram a resposta e evitaram que a crise se amplie nos próximos dias, além de manter o rival nos últimos lugares.

A resposta de Keirrison veio também com a artilharia isolada da competição, agora com cinco gols. E além do tento salvador do camisa nove, marcado aos 48min do segundo tempo, outro que deixou a sua marca contra os rubro-negros foi Obina, criticado desde o momento de sua contratação. O atacante, aliás, entrou em campo no segundo tempo como aposta do técnico Vanderlei Luxemburgo, maior alvo dos protestos de parte da torcida palmeirense, que ainda pede a saída do treinador.

A igualdade na Arena da Baixada, além de tirar os três pontos do Atlético-PR, mantém a equipe entre os últimos lugares da competição. Enquanto o Palmeiras chega aos 12 pontos e ocupa a quarta posição, com cinco jogos de invencibilidade, o time da casa vai a sete e é o antepenúltimo. No entanto, os rubro-negros já mostram reação na tabela, já que conheceram uma vitória e um empate nos dois jogos em que foram comandados pelo técnico Waldemar Lemos.

Logo no início da segunda etapa, aos 6min, Rafael Santos aproveitou cobrança de falta do ex-palmeirense Paulo Baier e subiu sozinho para testar e colocar o Atlético-PR em vantagem. No entanto, aos 22min, Obina mostrou ter estrela ao aproveitar uma falha do goleiro Vinícius e ser mais esperto para tocar para as redes e decretar o empate do Palmeiras, que fazia a partida de estreia de seu uniforme número dois.

Mas os minutos finais da partida ainda guardavam mais emoções, com os mandantes voltando a comandar o placar. Aos 35min, o também ex-palmeirense Marcinho bateu falta com categoria e não deu chances de defesa para Marcos. Porém, nos acréscimos, depois de muita pressão, a equipe alviverde conseguiu um gol salvador em grande confusão na área. Depois de cobrança de escanteio de Cleiton Xavier, Obina cabeceou e viu Rafael Santos salvar em cima da linha. No rebote, Keirrison mostrou oportunismo e estufou as redes pela última vez.

FICHA TÉCNICA

Atlético-PR 2 x 2 Palmeiras

Gols
Atlético-PR: Rafael Santos, aos 6min, e Marcinho, aos 35min do 2º tempo
Palmeiras: Obina, aos 22min, e Keirrison, aos 48min do 2º tempo

Polêmicas de arbitragem
- Aos 38min da etapa final, Obina marca seu segundo gol da partida e volta a igualar o marcador, mas a arbitragem assinala impedimento inexistente do atacante

Ponto Forte do Atlético-PR
Jogadas pelo alto, que levaram muito perigo à meta defendida por Marcos

Ponto Forte do Palmeiras
Entrada de Obina, que teve muita participação na partida e participou dos dois gols palmeirenses

Ponto Fraco do Atlético-PR
Atuação de Rafael Moura, que pouco participou da partida

Ponto Fraco do Palmeiras
Dificuldade para levar a melhor sobre o ataque do Atlético-PR nas bolas altas

Personagem do jogo
Keirrison, que salvou a derrota no último minuto

Esquema Tático do Atlético-PR
3-5-2
Vinícius; Rhodolfo, Antonio Carlos e Rafael Santos; Zé Antônio (Renan), Valencia, Rafael Miranda, Paulo Baier (Wesley) e Márcio Azevedo; Marcinho e Rafael Moura; técnico: Waldemar Lemos

Esquema Tático do Palmeiras
4-4-2
Marcos; Wendel, Maurício Ramos, Marcão e Armero; Pierre, Jumar (Deyvid Sacconi), Cleiton Xavier e Diego Souza (Ortigoza); Willians (Obina) e Keirrison; técnico: Vanderlei Luxemburgo

Cartões Amarelos
Atlético-PR: Antonio Carlos, Paulo Baier e Rafael Santos
Palmeiras: Maurício Ramos, Pierre, Wendel e Willians

Árbitro
Alício Pena Júnior (MG)

Local
Arena da Baixada, em Curitiba (PR)



Fonte: Terra
Publicidade