PUBLICIDADE
Logo do

Sport

Meu time

Palmeiras arranca empate, rebaixa Sport e volta à ponta

11 nov 2009 23h46
| atualizado em 12/11/2009 às 20h45
Publicidade

Ainda em meio à polêmica atuação de Carlos Eugênio Simon no último final de semana, mas em busca da retomada da liderança do Campeonato Brasileiro, o Palmeiras teve trabalho para voltar à ponta de forma dramática na noite desta quarta-feira, no Palestra Itália. Em mais um capítulo de um histórico recente de rivalidade, o time alviverde conseguiu um empate por 2 a 2 após estar em desvantagem de dois gols, deixou o São Paulo para trás na abertura da 35ª rodada e, de quebra, decretou o rebaixamento do Sport à segunda divisão nacional.

» Veja fotos de Palmeiras x Sport
» ESPN: Goleiro Marcos desabafa após empate
» Veja a classificação atualizada
» Confira a tabela completa
» Comente o empate no Palestra Itália

Agora em situações opostas na tabela, a equipe paulista confirma o ano de sucessos contra o adversário depois de sofrer nos duelos realizados em 2008. Sem vencer como visitante neste Campeonato Brasileiro, o lanterna Sport tem como último triunfo longe da Ilha do Retiro justamente um 3 a 0 no mesmo Palestra Itália, em 28 de setembro do ano passado, mas de lá para cá colecionou 16 derrotas e sete empates fora de Recife, desempenho que custou a permanência na elite do futebol nacional.

Com o interino Levi Gomes no comando, após a demissão de Péricles Chamusca, o time pernambucano esteve próximo de encerrar um jejum de quatro jogos sem vitórias e ganhar sobrevida na primeira divisão. Agora com 31 pontos, já não tem mais chances de deixar outros quatro concorrentes para trás e escapar da degola. Enquanto isso, na outra ponta da tabela, o Palmeiras retoma o primeiro posto com 59 pontos, mesmo número do São Paulo, mas superior no saldo de gols (14 a 12). Porém, um empate do time tricolor diante do Vitória pode devolver a posição antes do início da rodada, além de também ser ultrapassado por Flamengo e Atlético-MG e cair para quarto.

O histórico de rivalidade entre as equipes esquentou na temporada passada, quando o time de Recife eliminou o adversário das oitavas de final da Copa do Brasil com sonoros 4 a 1 na campanha do título inédito. Já neste ano, após fazer a melhor campanha na fase de grupos da Libertadores, foi eliminado pelo mesmo Palmeiras, graças a três defesas de Marcos nas decisões por pênaltis. Ao todo, no torneio continental, foram duas vitórias alviverdes, uma pernambucana e um empate, além de outro triunfo paulista no primeiro turno do Brasileiro.

O bom público que compareceu ao Palestra Itália nesta noite teve pouco tempo de esperanças e se frustrou com o ótimo primeiro tempo dos rivais, que teve início logo aos 11min de jogo. Em rápida troca de passes pelo lado esquerdo com Adriano Pimenta, Dutra foi ao fundo e cruzou para conclusão precisa de Arce. E apenas cinco minutos depois, outro ex-corintiano, o atacante Wilson aproveitou lançamento feito do lado esquerdo, invadiu a área e tocou com categoria na saída de Marcos para aplicar novo susto nos fãs alviverdes.

No entanto, a reação do Palmeiras veio no segundo tempo e junto com ela uma polêmica que indignou os pernambucanos. Aos 26min, quatro minutos depois da expulsão de Durval, Ortigoza recebeu da entrada da área e rolou para Deyvid Sacconi chutar forte e romper a retranca de Magrão, dando início a grande pressão dos mandantes. Já aos 39min, depois de levantamento de Armero, Danilo dominou em posição legal, teve tempo de girar e tocar para as redes, enquanto os adversários reclamavam de terem ouvido um apito.

FICHA TÉCNICA

Palmeiras 2 x 2 Sport

Gols
Palmeiras: Deyvid Sacconi, aos 27min, e Danilo, aos 39min do 2º tempo
Sport: Arce, aos 11min, e Wilson, aos 15min do 1º tempo

Polêmicas
- Com apenas 11min de jogo, com o gol marcado por Arce, alguns torcedores do Palmeiras já demonstraram seu descontentamento e passaram a pedir a entrada do volante Pierre, que começou no banco de reservas. O grito de protesto continuou por alguns minutos, aumentou após o tento anotado por Wilson e se estendeu até o início do segundo tempo, quando a alteração foi feita;
- Reclamação dos jogadores do Sport da expulsão de Durval, após falta cometida sobre Ortigoza no meio campo. Já no final, no lance do gol de Danilo, os atletas do time pernambucano disseram ter ouvido um apito do árbitro Elmo Alves Resende Cunha, que em seguida decidiu validar o gol

Pontos Fortes do Palmeiras
- Bolas altas na área, sempre em cobranças de faltas ou levantamentos do chileno Figueroa em busca das cabeçadas dos zagueiros ou de Obina;
- Reação na segunda etapa, principalmente após a expulsão de Durval, que deu início à pressão dos mandantes;
- Entrada de Deyvid Sacconi na segunda etapa, que deu mais movimentação ao time e deixou a sua marca, dando início à reação nos minutos finais

Pontos Fortes do Sport
- Velocidade e entrosamento nos contra-ataques, principalmente pelo lado esquerdo do campo, local onde nasceram os primeiros gols do jogo;
- Eficiente marcação no meio campo e boa saída de bola de seus volantes, que também ameaçaram nas subidas ao ataque;
- Presenças importantes do goleiro Magrão nas vezes em que foi exigido, principalmente em difícil cabeçada de Obina no último lance do primeiro tempo, e do meia Adriano Pimenta, que além da boa participação na armação das jogadas ofensivas, deu origem aos dois gols marcados no primeiro tempo

Pontos Fracos do Palmeiras
- Fragilidade que o setor defensivo demonstrou nas poucas vezes em que foi exigido pelo ataque do Sport, mostrando também falhas de posicionamento na marcação;
- Falta de tranquilidade dos jogadores e da torcida demonstrada logo após sofrer o primeiro gol e a cada tentativa errada de armar o ataque

Ponto Fraco do Sport
- Queda de rendimento na segunda etapa, muito devido à expulsão de Durval, além de erros de posicionamento na bola alta do Palmeiras, como ocorreu no lance do segundo gol

Personagem do jogo
Adriano Pimenta, do Sport

Esquema Tático do Palmeiras
4-4-2
Marcos; Figueroa, Maurício, Danilo e Armero; Edmilson (Marquinhos), Sandro Silva (Pierre), Souza (Deyvid Sacconi) e Diego Souza; Ortigoza e Obina; técnico: Muricy Ramalho

Esquema Tático do Sport
3-5-2
Magrão; Igor, César e Durval; Élder Granja, Zé Antônio (Freire), Moacir, Adriano Pimenta e Dutra; Wilson (Madson) e Arce (Isael); técnico: Levi Gomes

Cartões Amarelos
Palmeiras: Piere e Souza
Sport: Durval, Zé Antônio, Wilson e Moacir

Cartões Vermelhos
Sport: Durval

Árbitro
Elmo Alves Resende Cunha (GO)

Público
17.133 pagantes

Renda
R$ 714.886,24

Local
Estádio Palestra Itália, em São Paulo (SP)







Fonte: Terra
Publicidade