PUBLICIDADE
Logo do

Athletico Paranaense

Meu time

Vitória sobre o Atlético-PR coloca o Goiás no G4

29 jul 2009 22h58
| atualizado em 30/7/2009 às 01h51
Publicidade

Com dois gols logo no início do primeiro tempo, o Goiás não teve dificuldades para conquistar sua quarta vitória seguida no Campeonato Brasileiro e alcançar pela primeira vez o G4 da competição. Nesta quarta-feira, jogando em casa, o único representante do Centro-Oeste fez bonito e venceu o Atlético-PR por 3 a 0.

» Fotos da vitória do Goiás
» ESPN: Assista ao vídeo
» Waldemar Lemos pede demissão; Leão deve assumir o Atlético-PR
» Receba os gols do seu time pelo celular
» Veja a classificação atualizada
» Confira a tabela completa
» Comente o resultado do jogo

O já desestruturado Atlético-PR entrou em campo preocupado com a zona de rebaixamento, mas com os gols de Iarley e Amaral, aos 6 e 9min da primeira etapa, tudo ficou mais difícil - Léo Lima de fora da área fez o terceiro. A equipe do Paraná, depois de ter esboçado uma reação entre a sexta e a décima rodada, voltou à rotina de empates e derrotas. Nos últimos três jogos - contando com o desta quarta-feira - foram três derrotas.

O desânimo paranaense ficou evidente nas chegadas do time ao ataque. Durante o jogo todo, Harlei foi exigido, no máximo, em cinco oportunidades. Algo bem diferente de Galatto, que mesmo tendo de buscar a bola por três vezes em seu gol, fez boas defesas e impediu uma derrota maior.

Enquanto o Atlético-PR fica estacionado na 18ª colocação, o Goiás a cada vitória vai subindo pelo menos uma posição. Mas para se manter na quarta colocação é preciso torcer para que Corinthians e Vitória não vençam seus compromissos. Se o Corinthians tiver sucesso contra o Santo André, nesta quarta, o Goiás deixa a quarta colocação, mas ainda fica como um dos quatro times com a vaga na Libertadores.

Empolgado com os últimos resultados e empurrado pelo torcedor, que voltou a acreditar, o Goiás partiu para cima. Aos três minutos, Fernandinho arriscou o chute que passou com perigo. A pressão deu resultado aos seis minutos, quando Iarley recebeu, abriu espaço na marcação e mandou para o fundo das redes. A zaga atleticana estava atordoada e, aos 10 minutos, após cobrança de falta, Amaral subiu e desviou de cabeça para o gol.

O domínio era total do time da casa, que passou inclusive a dosar um pouco suas investidas. Aos 17 minutos, Leandro Euzébio cobrou falta, mas exagerou na força. Em uma das poucas chegadas do Atlético-PR, dependendo ainda de bolas paradas, Marcinho levantou na área, mas a zaga, bem colocada, afastou o perigo nos pés de Alex Mineiro, mais uma vez apagado no jogo. Na resposta, aos 27min, Fernando arriscou de longe, mas pela linha de fundo.

Sem criatividade e com dificuldades para penetrar na zaga goiana, o Atlético-PR era facilmente dominado. Aos 31 minutos, cobrando falta, Marcinho mandou a bomba, mas a bola subiu demais. Aos poucos o Atlético-PR, percebendo que o adversário estava acomodado, se animou. Aos 39 minutos, Raul chegou pela lateral e cruzou, mas ninguém apareceu para completar.

No segundo tempo, o time da casa retornou tentando matar a partida. Aos dois minutos, Amaral arriscou o chute, que foi pela linha de fundo. Aos seis minutos, ele subiu com liberdade na área e desviou de cabeça à esquerda da meta. Com as horas contadas no comando do time, Waldemar Lemos fez duas alterações para tentar mudar o panorama. Aos nove minutos, Léo Lima mandou a bomba e Gallato fez boa intervenção.

Mesmo com uma produção maior depois do intervalo, o Atlético-PR ainda não representava um perigo real para os goianos, que administravam. Aos 18 minutos, Léo Lima dominou na entrada da área, com categoria, e bateu por cima da meta. Porém, aos 20 minutos, o chute teve endereço certo e morreu no fundo das redes. O que era difícil, ficou impossível para os paranaenses.

Os jogadores atleticanos se desentendiam em campo e o Goiás aproveitava. Aos 22 minutos, Zé Carlos bateu de primeira dentro da área e Gallato fez um milagre. Aos 26 minutos, Rafael Santos recebeu o segundo amarelo e foi expulso. Aos 34 minutos, Felipe invadiu a área, mas foi desarmado na hora do chute. Aos 40 minutos, Zé Carlos apareceu em velocidade e bateu para defesa do goleiro atleticano, que evitou um vexame.

FICHA TÉCNICA

Goiás 3 x 0 Atlético-PR

Gols
Goiás: Iarley, aos 6min, do primeiro tempo; Amaral, aos 10min do primeiro tempo e Léo Lima, aos 19min do segundo tempo
Ponto Forte do Goiás
O bom toque de bola do Goiás envolveu a equipe adversária

Ponto Forte do Atlético-PR
Apesar de ter sofrido três gols, Galatto evitou um vexame maior atleticano

Ponto Fraco do Goiás
O Atlético-PR não apresentou grandes dificuldades para o Goiás

Ponto Fraco do Atlético-PR
Desânimo do Atlético-PR tão logo o Goiás marcou os dois primeiros gols do jogo no início da partida

Personagem do jogo
Iarley se movimentou bastante, mesmo voltando de contusão, e ainda abriu o placar.

Esquema Tático do Goiás
3-5-2
Harlei; Ernando, Leandro Euzébio e Rafael Tolói; Douglas, Amaral, Fernando, Felipe Menezes e Léo Lima (Bruno Meneghel); Júlio César (Zé Carlos) e Iarley (Raul). Técnico: Hélio dos Anjos

Esquema Tático do Atlético-PR
3-5-2
Galatto; Rhodolfo, Rafael Santos e Antônio Carlos; Raul (Manoel), Valencia, Zé Antonio (Patrick) e Marcinho; Wallyson (Wesley) e Alex Mineiro. Técnico: Waldemar Lemos

Cartões Amarelos
Goiás: Leandro Euzébio, Léo Lima, Douglas, Zé Carlos e Raul
Atlético-PR: Alex Mineiro, Wesley, Manoel e Antônio Carlos

Cartão Vermelho
Atlético-PR: Rafael Santos

Árbitro
Davarly Lira do Rosario

Local
Serra Dourada, em Goiânia

Com informações da Gazeta Press




Iarley fez o primeiro gol da vitória do Goiás sobre o Atlético-PR
Iarley fez o primeiro gol da vitória do Goiás sobre o Atlético-PR
Foto: Carlos Costa / Futura Press
Fonte: Terra
Publicidade