0

Confira detalhes do título do Santos na Taça Brasil de 1963

22 dez 2010
11h52
atualizado às 12h40

PALAVRA DA GAZETA: Com dois a zero sobre o Bahia, na revanche desta noite no estádio da "Fonte Nova" (superlotado), o Santos F.C. sagrou-se tricampeão da Taça "Brasil". Foi uma vitória merecida, sob todos os aspectos, pois o Santos, sem contar o retrospecto, foi infinitamente superior ao outro finalista nas duas partidas pela taça, ou seja, a de hoje e aquela de sábado, que terminou 6 a 0 para os praianos. Hoje, mesmo levando em conta que o Bahia esteve melhor do que em São Paulo, o Santos poderia ter obtido um placar ainda mais dilatado e sem dúvidas chegaria até uma goleada se se empenhasse nesse sentido e não jogasse com tanta tranquilidade como jogou. Foi novamente muito superior, mais ainda no segundo tempo e fez por merecer, não apenas a vitória pura e simples, mas sobretudo o honroso galardão de super-campeão do Brasil. (Publicado na edição do dia 29/01/1964)

RESUMO: A Taça Brasil de 1963 foi um torneio disputado por 20 clubes campeões estaduais, em sete fases de mata-mata. As equipes foram divididas por importância. Quanto mais importante o clube, mais próximo do final da competição ele entrava. Assim, os clubes menores tinham uma estrada mais longa se quisessem se sagrar campeões. Assim como em 62, Santos e Botafogo já estavam nas semifinais por serem os campeões de São Paulo e Guanabara. Na final, o Santos enfrentou o Bahia e se sagrou campeão vencendo os dois duelos. No total, foram necessárias apenas quatro partidas para o time alvinegro vencer o troféu.

CAMPANHA DO CAMPEÃO: 4 J - 4 V - 0 E - 0 D - 15 GP - 4 GC

FICHA TÉCNICA DA FINAL:
BAHIA 0 x 2 SANTOS
Data:
28/01/1964
Local: Fonte Nova
Renda: Cr$ 21.083.300,00
Público: 35.365 pessoas
Árbitro: Armando Marques
Assistentes: não disponíveis
Gols:  Pelé (duas vezes) (SAN)
BAHIA: Nadinho; Hélio, Henrique, Roberto e Russo (Ivan); Nilsinho e Mário; Miro, Vevé, Hamilton e Biriba.
Técnico: Negreiros
SANTOS: Gilmar; Ismael, Mauro e Geraldino; Haroldo (Joel) e Lima; Dorval, Mengálvio, Coutinho, Pelé e Pepe.
Técnico: Lula

Fonte: Gazeta Esportiva

compartilhe

publicidade
publicidade