PUBLICIDADE
Logo do

Seleção Espanhola

Meu time

Segurança falha, e chilenos sem ingresso invadem Maracanã

18 jun 2014 15h15
| atualizado em 4/12/2014 às 11h00
ver comentários
Publicidade

Um grupo de cerca de 200 torcedores do Chile causou grande tumulto dentro do Maracanã nesta quinta-feira, uma hora antes do início da partida da seleção sul-americana contra a Espanha, pela segunda rodada do Grupo B da Copa do Mundo. Sem ingressos, eles conseguiram acesso à sala de imprensa do estádio e tentaram se dispersar na multidão.

Quer acompanhar as notícias e jogos da sua seleção? Baixe nosso app. #TerraFutebol

A ação não teve violência, mas no tumulto acabaram derrubando paredes divisórias onde se localizava um armário e uma televisão no local. Eles acessaram o local ao forçar uma das grades no acesso ao Maracanã e correram a esmo pelo estádio buscando refúgio, mas acabaram cercados na sala de imprensa. 

A segurança agiu, apesar de muitos deles correrem para se refugiar em outros lugares, tentando sumir na multidão que já se reúne no estádio, no Rio de Janeiro (RJ), para acompanhar o jogo. Por fim, acabaram detidos e foram colocados sentados no chão pela segurança. Muitos cobriram o rosto com as bandeiras. 

Em grupo de 15 por vez, os detidos foram encaminhados para o Juizado Especial Criminal (Jecrim) existente no Maracanã de lá serão responsabilizados pela polícia. O chefe de segurança do Comitê Organizador Local da Copa do Mundo informou que já assistiu às imagens do circuito interno de câmeras e identificou o problema. A Fifa ainda deve se pronunciar sobre o ocorrido no Maracanã.

O problema expõe falhas na segurança do Maracanã. Há imagens de TV que mostram alguns torcedores do grupo conseguindo chegar até a arquibancada. No jogo Argentina x Bósnia, um grupo de 30 argentinos já tinha conseguido invadir o estádio. Nove foram detidos e os outros conseguiram acessar a arquibancada. O COL e a Fifa devem pedir à Polícia que comece mais cedo o cinturão de segurança em volta do estádio, que é feito apenas quatro horas antes do jogo atualmente. O jogo começou 16h e, desde 9h30, grupos de chilenos já estavam no entorno do estádio em busca de ingressos.

Houve outros incidentes, como apreensão de cambistas, por exemplo. A Polícia Militar impediu que um chileno pulasse uma grade para invadir o Maracanã perto do portão D pouco antes do jogo. Ainda segundo a PM, detectores de metais no portão C do Maracanã deixaram de funcionar por alguns minutos, provocando uma enorme fila. Muitas pessoas corriam para entrar no estádio instantes antes do jogo. E ainda havia torcedores comprando entradas quando a partida já havia começado.

No início da noite, a secretaria de estado de segurança do Rio de Janeiro mandou nota explicando o ocorrido. "A Polícia Militar do Estado do Rio de Janeiro foi acionada em virtude da invasão de torcedores chilenos ao Centro de Mídia do Estádio do Maracanã, na tarde de hoje. Por conta da ação agressiva e orquestrada, a organização do evento pediu o apoio da Polícia Militar para resguardar alguns acessos ao estádio e para a detenção de 85 torcedores. A Polícia Civil do Estado do Rio de Janeiro informa que os detidos estão sendo encaminhados para a Cidade da Polícia".

A Fifa também se pronunciou oficialmente, lamentando o ocorrido e confirmando as informações da PM.

Com informações da Gazeta Esportiva.Net

Fonte: Terra
Publicidade
Publicidade