PUBLICIDADE

Frases de duplo sentido estampam camisas em grife de prostitutas

3 jun 2010
01h17 atualizado às 19h59
01h17 atualizado às 19h59
Publicidade
Rodrigo Teixeira
Direto do Rio de Janeiro

No embalo da Copa do Mundo, uma grife inusitada lançou sua coleção temática do maior evento esportivo do ano nesta quarta-feira. Em evento realizado no Hotel Paris - conhecido no Rio de Janeiro por alugar seus quartos para programas - a marca Daspu, criada por prostitutas, promoveu um desfile com camisetas que contêm frases engraçadas e de duplo sentido.

"Mete pra dentro, Seleção" e "Entra com bola e tudo" são algumas das palavras estampadas nas roupas apresentadas, em desfile que contou com 19 modelos - 13 mulheres e seis homens. Para a alemã Isabell Erdman, 35 anos e guia turística por 20 anos, a melhor frase é "Eu jogo pelada", que vem em uma camisa com o número 69 às costas.

Gabriela Leite, 59 anos, coordenadora da ONG Davida (que tem a grife como projeto), disse que uma das camisas mais bonitas é a que tem escrito o nome "Daspu" com cinco estrelas. "Mas tem que virar seis nesta Copa", afirmou.

Uma das mais animadas era Gerenilza da Silva, 56 anos, mais conhecida como Nilza. "Para falar a verdade, antes eu tinha vergonha de dar entrevista. Hoje, quando não me procuram para falar em um evento, eu fico triste. Viajei o Brasil pela Daspu, adoro um avião e um hotel. Com essas mordomias, eu me sinto a 'Gisela Bindchi'", brincou.

O lançamento da grife não aconteceu no dia 2 de junho por acaso. Nesta data, é comemorado o Dia Internacional da Prostituta. Neste exato dia, em 1975, prostitutas ocuparam uma igreja em Lyon, na França, para protestar contra a violação de direitos humanos que sofriam, principalmente por parte da polícia francesa.

Mulher desfila usando um dos modelos da nova grife
Mulher desfila usando um dos modelos da nova grife
Foto: Adriano Ishibashi / Futura Press
Fonte: Especial para Terra
Publicidade