0

Pai de botafoguense sofre com derrota do filho

4 mai 2009
08h14

Pai de jogador de futebol sofre com o filho nos insucessos. Quando ele é goleiro e a derrota acontece nos pênaltis, a dor parece ser ainda maior. É o caso de José Antonio Oliveira, 55 anos, pai de Renan, goleiro titular do Botafogo. Visivelmente abatido após o jogo, ele não conseguiu disfarçar a decepção com mais um vice-campeonato alvinegro.

» Veja as fotos de Flamengo e Botafogo
» Vice, Botafogo agora busca reforços
» Nos pênaltis, Fla bate Botafogo
» Comente a derrota do Botafogo

"Pra mim que sou pai é chato vê-lo triste. Sei que quando ele chegar em casa, vai abaixar a cabeça e ficar arrasado", lamentou José Antonio, vestido com a camisa do Botafogo, em frente a uma das saídas do Maracanã.

Acompanhado da mulher Edna Oliveira e da noiva do goleiro, ele acreditou na vitória até o último momento. "Minha família toda é botafoguense. Não dá nem pra dizer nada. Fazer o quê? Eu acreditei na vitória até a última hora, mas parece que as coisas não andam bem pro nosso lado. Só vim pra cá por causa do Renan", contou.

Em outra saída do estádio, o médico botafoguense Antonio Albuquerque, 54 anos, era só decepção com o desempenho do time nas cobranças de pênalti.

"O Botafogo não costuma ir bem nos pênaltis. Não é o nosso forte. Hoje o time jogou bem, principalmente no segundo tempo. O problema é que o goleiro do Flamengo estava em um ótimo dia, pois defendeu cobranças e fez a diferença", reconheceu Antonio.

José Antonio Oliveira amargou o terceiro vice-campeonato seguido do Botafogo
José Antonio Oliveira amargou o terceiro vice-campeonato seguido do Botafogo
Foto: Isaac Ismar / Especial para Terra
Fonte: Especial para Terra
publicidade