0

Eurico diz que descaso com Maracanã abala futebol brasileiro

11 jan 2017
14h49
  • separator
  • comentários

O presidente do Vasco, Eurico Miranda, afirmou nesta quarta-feira (11) que a crise por que passa o Maracanã abala o futebol brasileiro. O estádio está no centro de um impasse que opõe governo do Estado e o consórcio que o administra, não recebe jogos e foi alvo recente da ação de ladrões. Eles furtaram peças de valor histórico, entre as quais um busto em bronze de Mário Filho, que dá nome ao estádio.

“É um descaso brutal. As pessoas não assumem a responsabilidade que deveriam ter. Só posso imaginar que haja alguma coisa por trás nessa relação do governo do Estado com os gestores do Maracanã. Se essa situação não for logo resolvida, o prejuízo será brutal para o futebol brasileiro”, declarou o dirigente ao Terra .

Mato cresce na área que divide o campo com a arquibancada do Maracanã
Mato cresce na área que divide o campo com a arquibancada do Maracanã
Foto: José Lucena/FuturaPress

Para Eurico, “não há hipótese” de o Maracanã ser administrado por um clube. Sem citar o Flamengo, que tenta a concessão do estádio, ele ressaltou que o Maracanã é “um patrimônio cultural e mundial”.

“Não estou tratando de rivalidade, não é isso. Eu defendo que o Maracanã seja utilizado, por exemplo, para a disputa de todos os clássicos envolvendo os quatro grandes do Rio. Isso manteria o equilíbrio em todos os sentidos, com 50% de despesas para cada um e assim também com as receitas. Fora isso, não teria problema nenhum que um clube o utilizasse mais vezes. Mas sem ser dono do estádio.”

O dirigente do Vasco lamentou a ação dos criminosos dentro do estádio. “Do jeito que está, abandonado, não vai ser surpresa se daqui a pouco vocês noticiarem que alguém levou o gramado, os refletores, as balizas do Maracanã. O que está acontecendo é uma vergonha.”

Especial para Terra

compartilhe

comente

  • comentários
publicidade
publicidade