PUBLICIDADE

Inventor húngaro vence batalha judicial contra Adidas por violação de patente

11 fev 2014 19h14
Publicidade

O inventor húngaro Lászlo Oroszi venceu em instância definitiva um julgamento contra a fabricante de material esportivo Adidas por violação de patentes, informou nesta terça-feira o portal "feol.hu".

O Tribunal de Apelação de Budapeste considerou que a multinacional alemã cometeu usurpação de patente com as chuteiras Predator Precision e Predator Mania.

Oroszi desenvolveu nos anos 90 chuteiras com faixas na ponta, feita de borracha dura, que fazem com que o jogador possa controlar melhor a bola. Após três anos de testes, o artigo elaborado pelo ex-jogador e técnico húngaro foi lançado com o nome de "Alpha".

Antes da Copa do Mundo de 2002, a empresa lançou a Predator Precision e mais tarde a Predator Mania, o que levou o inventor a processá-la.

Após uma longa disputa judicial, o tribunal finalmente deu razão a Oroszi no último dia 30, mas a decisão ainda não havia sido tornada pública. Como as partes não chegaram a um acordo sobre o valor da indenização, haverá outro julgamento para determinar essa soma.

"Com esta decisão, conheceu-se a verdade, algo pelo que tive que esperar 12 anos. Por muito tempo, a Adidas comercializou chuteiras com minha invenção e ganhou muito dinheiro", declarou Oroszi, de acordo com o "feol.hu". Já a fabricante disse que o caso aconteceu há muito tempo e por isso já prescreveu.

EFE   
Publicidade