4 eventos ao vivo

Tragédia com Chape faz Santos adiar negociações por Guerra e Berrío

1 dez 2016
07h40
  • separator
  • 0
  • comentários

O Santos estava confiante em definir a situação de dois possíveis reforços ainda nesta semana. Na noite da última segunda-feira, o empresário Luiz Taveira, representante do Peixe, viajou até a Colômbia para tratar diretamente das negociações com Orlando Berrío e Alejandro Guerra, do Atlético Nacional. Porém, o trágico acidente envolvendo a Chapecoense, na madrugada de terça-feira, acabou alterando os planos do clube.

Desembarcando em Medellín momentos após a queda do avião que matou 71 pessoas, Taveira foi um dos primeiros a chegar a um dos hospitais da cidade e acompanhou o atendimento aos sobreviventes da queda do avião, informando os familiares das vítimas e também os veículos de imprensa que estavam no local. O empresário, inclusive, chegou a conversar com o lateral Alan Ruschel, que foi um dos seis a escaparem com vida da tragédia.

"Fui ao hospital para ver o que poderia ajudar, consegui auxiliar a polícia local. Ainda estou em choque com tudo que aconteceu. Cheguei aqui quando o acidente tinha acabado de acontecer. Triste demais", afirmou Luiz Taveira, em contato com a Gazeta Esportiva.

Por conta de toda a situação complicada enfrentada em Medellín, o empresário decidiu adiar as conversas com o Atlético Nacional. As negociações por Berrío e Guerra devem ser retomadas a partir da próxima segunda-feira.

O venezuelano é quem tem o acordo mais difícil. O Palmeiras ultrapassou o Peixe e ficou perto de acertar com o meia. Porém, Taveira tentará conversar diretamente com Guerra. A ideia é tentar convencer o jogador a desembarcar na Vila Belmiro, mostrando que ele pode ser protagonista no Peixe e será apenas mais uma opção caso opte por fechar com o Verdão.

Além disso, o empresário pretende 'barganhar' o acordo com Berrío. O Santos já demonstrou interesse no atacante, mas se assustou com o valor pedido, que foi de US$ 5 milhões (cerca de R$ 17 milhões). Os santistas querem abaixar a quantia e dividi-la em parcelas mensais.

A diretoria entende que o clube colombiano pode ceder e diminuir a pedida, como já aconteceu com Copete, que inicialmente só sairia por 3 milhões de dólares. Porém, após várias negociações, o atacante acabou sendo liberado por R$ 5 milhões, praticamente a metade.

Até o momento, o Santos já acertou duas contratações para a próxima temporada. Tratam-se do lateral-direito Matheus Ribeiro, do Atlético-GO, e do atacante colombiano Vladimir Hernandez, do Junior do Barranquilla.

Gazeta Esportiva Gazeta Esportiva
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade