0

Em amistoso antes do Mundial, Brasil massacra Ilhas Salomão por 18 a 0

5 set 2016
21h45
  • separator
  • comentários

A Seleção Brasileira de futsal se despediu da torcida com uma exibição de gala. Nesta segunda-feira, em Francisco Beltrão (PR), o Brasil aplicou uma sonora goleada por 18 a 0 sobre Ilhas Salomão, no último amistoso antes da Copa do Mundo, que será realizada na Colômbia.

O Mundial de futsal começa neste sábado, com a realização de quatro jogos. O Brasil, porém, estreia apenas no domingo, às 20 horas (de Brasília), contra a Ucrânia, no Coliseo Bicentenario, na cidade colombiana de Bucaramanga. Os brasileiros estão no Grupo D da competição, que conta Moçambique, Austrália e a própria Ucrânia.

O Brasil começou melhor na partida, com mais presença na quadra de ataque. Apostando nas jogadas individuais, principalmente com Bateria, a Seleção criava perigo para o goleiro de Ilhas de Salomão. O primeiro gol não demorou a sair. Logo com quatro minutos de bola rolando, Rafael Rato abriu o placar, completando cobrança de lateral de Ari.

Controlando as ações, o Brasil ampliou na sequência. Bateria percebeu a infiltração de Xuxa e tocou para o camisa 8, que saiu na cara do gol e só rolou para Fernandinho empurrar para dentro. O terceiro e o quarto gols saíram com naturalidade. Falcão cobrou lateral e deixou Xuxa em plenas condições de marcar. Em seguida, Jé aproveitou rebote do goleiro após chute de Rodrigo e consolidou a goleada.

Ainda no primeiro tempo, na marca de dez minutos, Rodrigo tabelou com Jé e anotou o quinto do Brasil. O sexto saiu dos pés de Fernandinho que, posicionado na trave esquerda do goleiro, apenas completou passe de Ari. Bateria marcou o sétimo, após cobrança ensaiada de escanteio, e o oitavo, depois de jogada individual pela direita.

O Brasil não diminuiu o ritmo e foi aumentando a goleada. Rodrigo, Jé, Jackson, Xuxa e Falcão (quatro vezes), balançaram as redes no segundo tempo e fecharam o massacre em 18 a 0. Com os dois gols marcados na partida, Falcão se isolou como o maior artilheiro da história da Seleção Brasileira, com 370 gols marcados, 103 a mais do que Manoel Tobias, o segundo colocado da lista.

Gazeta Esportiva Gazeta Esportiva

compartilhe

comente

  • comentários
publicidade