1 evento ao vivo

Mesmo discreto, "Rei Kazu" quebra recorde em Mundial

1 nov 2012
16h21

Aos 45 anos, Kazuyoshi Miura conseguiu, por vias pouco convencionais, finalmente realizar o sonho de atuar em sua primeira Copa do Mundo. Mas não no futebol de campo, cuja história começou em 1982, mas sim pela seleção japonesa de futsal.

Ao entrar em quadra na derrota por 4 a 1 contra o Brasil, nesta quinta, Kazu Miura se tornou o jogador mais velho a participar de um Mundial - ele superou a marca do compatriota Satoru Noda, que com 44 anos participou do primeiro Mundial sob a chancela da Fifa, em 1989, na Holanda.

Depois de chamar a atenção na década de 80 ao começar a carreira no Brasil, com passagens por Juventus, Santos, Palmeiras, XV de Jaú e Coritiba, Kazu voltou ao Japão em 1990. Coroado melhor jogador asiático de 1993, e com 18 gols em 19 partidas pela seleção em 1997, ele foi surpreendido ao ficar de fora da lista para a Copa de 1998, na França, a primeira da história japonesa.

Tirando algumas passagens discretas por Itália e Croácia, o atacante marcou mesmo a carreira no Japão. Com mais de 100 partidas por Verdy Kawasaki e Vissel Kobe, Kazu é o jogador mais velho em atividade no futebol nipônico: está desde 2005 no Yokohama, clube formado por torcedores após a falência do Yokohama Marinos, e que atualmente milita na segunda divisão local.

E foi "graças" ao Yokohama que Kazu conseguiu duas façanhas. A primeira em 2005, ano do primeiro Mundial de Clubes organizado pela Fifa no Japão. Sem a presença de um time local, o jogador foi emprestado para o Sydney FC, e participou ao lado de Dwight Yorke da campanha do quinto lugar.

E em 2012, o mesmo Yokohama emprestou Miura ao Espolada Hokkaido, da liga japonesa de futsal. O objetivo era participar do Mundial da Tailândia. Kazu estreou pela seleção em amistoso contra o mesmo Brasil, no empate por 3 a 3 no dia 24 de outubro, 12 anos depois da última partida com a camisa japonesa nos gramados.

O primeiro gol saiu no último amistoso preparatório, no dia 27, na vitória por 3 a 1 contra a Ucrânia. Na Tailândia, Kazu foi bastante discreto - a transmissão oficial focava mais Kaoro Morioka, nascido no Peru e artilheiro da F League pelo Nagoya Oceans, único time profissional entre os dez membros da liga local.

Mais novo da delegação japonesa, o filho de decasseguis Rafael Katsutoshi Henmi nasceu apenas um ano antes de Kazu ser eleito o melhor jogador do continente, mas deve ter tido mais uma mostra do peso do "Rei" no futebol japonês - não importa se na quadra ou nos gramados.

A prova foi a presença da torcida que pintou de azul a maior parte do ginásio, não parando de cantar e incentivar a equipe semi-profissional, mesmo com a derrota esperada.

Kazu quebrou na Tailândia o recorde de jogador mais velho a participar de um Mundial de Futsal
Kazu quebrou na Tailândia o recorde de jogador mais velho a participar de um Mundial de Futsal
Foto: Reuters
Fonte: Terra

compartilhe

publicidade
publicidade