0
Logo do Olimpíada 2016
Foto: terra

Olimpíada 2016

Os anunciantes aqui reunidos não possuem relação com os Jogos Rio 2016 e patrocinam apenas este caderno especial.

China vence a Sérvia e conquista o tri no vôlei feminino

21 ago 2016
00h21
atualizado às 00h24
  • separator
  • comentários

Na surpreendente vitória sobre o Brasil nas quartas de final, a China mostrou para que veio ao Rio de Janeiro. E, neste sábado, a equipe asiática confirmou a supremacia no vôlei feminino ao vencer a Sérvia pela final dos Jogos Olímpicos de 2016, de virada, por 3 sets a 1, com parciais de 19/25, 25/17, 25/22 e 25/23. Os Estados Unidos levaram o bronze ao derrotarem mais cedo a Holanda.

Jogadoras da China comemoram a conquista da medalha de ouro no vôlei feminino da Rio 2016
Jogadoras da China comemoram a conquista da medalha de ouro no vôlei feminino da Rio 2016
Foto: Getty Images

Este foi o terceiro título olímpico da China, que já havia angariado a medalha de ouro nas Olimpíadas de Los Angeles, em 1984, e Atenas, em 2004. De quebra, o país ultrapassa Brasil e Japão, igualando Cuba como segunda maior vencedora do torneio feminino, só atrás da extinta União Soviética, que acumula quatro conquistas. A Sérvia, que se separou de Montenegro em 2006, sobe pela primeira vez ao pódio olímpico.

Palco da decisão, o Maracanãzinho ficou dividido entre torcedores chineses e a favor da Sérvia. Os brasileiros presentes no ginásio optaram pelo time europeu, uma vez que foi a China o algoz da Seleção nacional no torneio, e apoiaram aos gritos de "Olê olê olê olá, Sérvia, Sérvia!".

Certo é que todos assistiram a mais uma atuação de gala da gigante Ting Zhu, de 1,95m, maior pontuadora do confronto, com 25 acertos, sendo 24 de ataque e um de saque. Pelo lado sérvio, Tijana Boskovic foi a melhor em quadra ao anotar 23 tentos.

O jogo - No primeiro set, as chinesas abusaram dos erros, principalmente de passe, e pagaram caro por isso. Com a defesa bem postada, a Sérvia fluiu bem no ataque, muito em função das inspiradas Mihajlovic e Boskovic, e fechou a parcial com tranquilidade, com 25/19.

O avesso aconteceu no segundo set. As europeias relaxaram e permitiram a reação das adversárias, que tiveram mais uma vez em Ting Zhu sua grande líder. A chinesa de 1,95m foi decisiva no desmonte da defesa adversária, colocando a bola no chão da quadra sérvia em praticamente todas as oportunidades de ataque. Assim, as asiáticas empataram o duelo, com 25/17.

O ritmo chinês seguiu forte no terceiro set. Em poucos minutos, as orientais abriram 20/12 de vantagem, aproveitando-se dos erros de recepção e de passe do time sérvio, que se acertou imediatamente e reagiu, encostando no placar: 21/22. No entanto, a reação veio tardia e a China, com a força de Zhu, fechou a terceira parcial, com 25/22.

O quarto e último set foi o mais equilibrado da partida. Precisando vencer para seguir viva na decisão, a Sérvia endureceu o jogo e não deixou as chinesas abrirem vantagem no placar até a metade da parcial, quando as asiáticas se aproveitaram dos erros adversários e fizeram 16/13.

Assim como no terceiro set, as sérvias reagiram prontamente e empataram, com 20/20. Mas, com um saque muito mal feito pelo time europeu, a China teve o ponto do campeonato e não desperdiçou, garantindo o terceiro ouro do país nos Jogos Olímpicos.

 

Gazeta Esportiva Gazeta Esportiva

compartilhe

comente

  • comentários
publicidade
publicidade