2 eventos ao vivo

Saiba como são transportados os cavalos para os Jogos

Os cavalos que disputam as provas de hipismo são estrelas à parte nos Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro, que começam nesta sexta

5 ago 2016
12h00
atualizado às 13h58

Esses atletas são altos, fortes, peludos e, sem sombra de dúvidas, têm um cabelo mais bem cuidado que o seu. Sim, os cavalos que disputam as provas de hipismo são estrelas à parte nos Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro, que começam nesta sexta-feira (05).

Os atletas de “peso” – cada cavalo pesa, em média, 515kg -  de 10 delegações já chegaram ao Rio para as disputas, em uma operação que custou cerca de US$ 10 milhões e envolveu os ministérios da Agricultura, da Defesa, Receita Federal, Polícia Federal, Anac, Secretaria de Aviação Civil, Infraero, CET-Rio, COI e a Organização Mundial do Comércio.

O transporte foi feito em um Boieng 777-F especialmente projetado para a ocasião. Os cavalos viajaram dentro de paletas e acompanhados por seus veterinários, que ficaram responsáveis pela alimentação e hidratação. O cardápio? Alfafa, maçã ou cenoura. Outras mordomias, como bandagens nas patas, também fizeram parte do trajeto de cerca de 10 horas de duração.

O voo inaugural partiu da Inglaterra, mas foram necessárias outras nove partidas, saídas da Europa, Estados Unidos e América do Sul, para o transporte dos animais até Deodoro, onde serão realizadas as provas. A área ficou em isolamento sanitário desde fevereiro e será um dos locais de acesso mais restrito dos Jogos.

O time brasileiro de hipismo será composto por Luiza Almeida, João Victor Oliva, Pedro Almeida, Manuel Almeida e Giovana Pass no adestramento; Ruy Fonseca Eventing, Márcio Carvalho Jorge, Nilson Moreira, Márcio Appel e Carlos Parro no CCE (Concurso Completo de Equitação) e Doda Miranda, Rodrigo Pessoa, Eduardo Menezes, Pedro Veniss, Felipe Amaral e Stephan Barcha no salto. 

Cavalos olímpicos possuem documentação especial para viajar. Na imagem, tanto o cavalo quanto o passaporte são fictícios
Cavalos olímpicos possuem documentação especial para viajar. Na imagem, tanto o cavalo quanto o passaporte são fictícios
Foto: Divulgação FEI
Fonte: Terra
publicidade