3 eventos ao vivo
Logo do Olimpíada 2016
Foto: terra

Olimpíada 2016

Os anunciantes aqui reunidos não possuem relação com os Jogos Rio 2016 e patrocinam apenas este caderno especial.

Phelps defende mais rigor em controle antidoping

28 fev 2017
22h40
  • separator
  • comentários

O lendário nadador americano Michael Phelps surpreendeu nesta terça-feira no Congresso dos Estados Unidos ao defender a necessidade de um maior controle antidoping.

Em uma audiência no Congresso dedicada a trabalhar em favor de uma reforma das medidas antidoping no país, Phelps se disse frustrado ao comprovar as armadilhas de outros atletas.

Com 28 medalhas olímpicas conquistadas, sendo 25 de ouro, o nadador afirmou que é fundamental fazer com que os atletas acreditem que o sistema antidoping funciona para todos.

Phelps também não teve problemas em admitir que não acredita que os Jogos Olímpicos e outras competições estejam limpas, e que os atletas não confiam no sistema antidoping atual.

O maior medalhista da história dos Jogos Olímpicos pediu aos parlamentares que ajudem a garantir que o sistema antidoping seja "justo e confiável".

"Não penso que nas competições internacionais das quais participei todos os participantes estavam limpos. Não acredito. Sei que quando a competição era nos EUA, todos estamos limpos porque passamos pelo memso processo. Internacionalmente, penso que algo precisa ser feito e pra já", afirmou.

Phelps, que competiu pela última vez no Rio de Janeiro, explicou que enquanto ele passou por 13 exames antidoping antes de viajar ao Brasil, outros 1.913 atletas dos esportes considerados de "alto risco" não foram avaliados antes do início dos Jogos Olímpicos.

"Para nós, às vezes é ruim quando nos acordam cedo, mas você sabe que vai passar (pelo teste) e aceito isso como garantia de que competimos sem nenhum tipo de vantagem. Eu gostaria de dizer isso de todos, mas os fatos mostram o contrário", disse Phelps.

EFE   

compartilhe

comente

  • comentários
publicidade
publicidade