7 eventos ao vivo

Sem Rodrigo Pessoa, Seleção Brasileira de hipismo é anunciada para Rio 2016

18 jul 2016
14h42
atualizado em 2/8/2016 às 15h34
  • separator
  • 0
  • comentários

A Seleção Brasileira de hipismo que representará o país nos Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro foi apresentada nesta segunda-feira na Sociedade Hípica Paulista, em São Paulo. A grande surpresa ficou por conta da exclusão de Rodrigo Pessoa do time titular. Medalhista de ouro em Atenas 2004, o principal cavaleiro brasileiro está na condição de reserva da equipe de salto e segue de sobreaviso caso algum imprevisto aconteça com os escolhidos do treinador.

Sem Rodrigo, quem capitaneará o conjunto de salto será o experiente Doda Miranda. Aos 43 anos, o medalhista de bronze nas Olimpíadas de Atlanta 1996 e Sydney 2000 tentará alcançar mais um bom resultado no Rio de Janeiro ao lado de Eduardo Menezes, Pedro Veniss e Stephan Barcha. Junta-se a Rodrigo Pessoa na reserva Felipe Amaral.

"O fato de não ter o Rodrigo entre os quatro é uma coisa que não agrada ninguém, mas as palavras do nosso técnico depois de Falsterbo (competição), na opinião dele esses cinco cavaleiros têm um nível técnico muito parecido. Só que esse é um esporte que você depende do cavalo e ele acredita que os quatro cavalos que ele colocou como titulares estão acima da capacidade da égua do Rodrigo. O Rodrigo já mostrou várias vezes que montando um cavalo até inferior ele pode compensar, mas hoje com o nível técnico que existe é uma missão cada vez mais difícil", comentou Doda Miranda após a convocação.

Além do salto, a Confederação Brasileira de Hipismo anunciou os atletas das outras duas modalidades: CCE (concurso de equitação completo) e Adestramento. Para o CCE o Brasil contará com Carlos Paro (36), Marcio Appel (36), Marcio Carvalho (41), Ruy Fonseca (42) e o reserva radicado nos EUA Nilson Moreira, sob o comando do técnico bicampeão olímpico Mark Todd. Já no Adestramento o país vem com Giovanna Pass (18), João Victor Marcari (20), Luiza Tavares de Almeida (24), Pedro Tavares de Almeida (22) e o reserva Manuel Tavares de Almeida (22), os três últimos irmãos.

Contando com uma geração renovada, o adestramento é a modalidade mais frágil entre as três do hipismo brasileiro. No entanto, vem apresentando boa evolução durante o circuito. Contando com dois irmãos na equipe, a amazona Luiza Tavares de Almeida comentou sobre a sensação de competir em família em uma Olimpíada no próprio país e também sobre a melhora de desempenho de seus companheiros e cavalos.

"Acho que sou muito abençoada de ter minha família tão próxima do esporte e ter meus irmão competindo comigo. É um grande apoio, a gente se ajuda muito, dividimos os mesmos anseios, os medos, as vitórias e as derrotas. Nosso pré-olímpico foi bastante intensivo, fizemos mais de dez competições internacionais, estamos batendo nossos próprios recordes, temos recebido muitas respostas dos juízes internacionais com a evolução dos nossos atletas e cavalos. Espero que toda a equipe possa fazer uma prova limpa, sem erros, e espero que possamos chegar em uma semifinial", comentou.

As competições do hipismo no Rio 2016 acontecem entre os dias 6 e 19 de agosto, no complexo esportivo de Deodoro, na zona oeste da capital fluminense.

*Especial para a Gazeta Esportiva

Gazeta Esportiva Gazeta Esportiva
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade