0
Logo do Cruzeiro
Foto: terra

Cruzeiro

A verdade: Cruzeiro perde do São Paulo, mas avança na Copa do Brasil

Tricolor se impôs no Mineirão, principalmente no primeiro tempo, fez 2 a 1 no até então único invicto entre os times da Série A do Brasileirão, mas perdeu no placar agregado

19 abr 2017
21h30
atualizado às 21h44
  • separator
  • comentários

Abaixo, nove verdades e uma mentira da vitória do São Paulo por 2 a 1 sobre o Cruzeiro nesta quarta-feira, em Belo Horizonte. Apesar do resultado negativo, o clube mineiro avançou às oitavas de final da Copa do Brasil, já que venceu o jogo de ida por 2 a 0 no Morumbi.

1) O confronto deu a lógica, com as equipes se comportando justamente como o esperado. Até por isso, o jogo em Minas Gerais teve momentos de tédio e falta de ideias.

2) Cueva e Rodrigo Caio, dois dos principais jogadores do São Paulo, foram muito mal e comprometeram. Ambos erraram muito. O peruano perdeu uma chance na cara do gol logo no início da partida. O zagueiro falhou no lance que originou o gol do Cruzeiro, fazendo falta após bola perdida por... Cueva.

3) O Cruzeiro fez um primeiro tempo muito ruim, mas equilibrou no segundo. Arrascaeta e Rafael Sóbis foram os melhores, levando perigo ao gol de Renan Ribeiro.

4) Thiago Neves, que tem índice excelente nas cobranças de falta, contou com a ajuda da sorte para marcar o gol cruzeirense. A falta dele desviou em Cueva antes de enganar Renan Ribeiro e morrer nas redes.

5) Ótima estreia de Morato pelo São Paulo. Contratado do Ituano, o atacante infernizou a defesa do Cruzeiro e mostrou personalidade, inclusive enfrentando os donos da casa de frente.

6) A fase de Gilberto, atacante do São Paulo, é incrível. Ele entrou no segundo tempo e na primeira chance que teve fez o gol que recolocou o Tricolor na partida. Foi o 11º dele no ano, artilheiro máximo do time. Pratto não deixou por menos e abriu o placar fazendo seu sexto gol, todos de cabeça.

7) O sistema defensivo de Mano Menezes, que ainda não havia perdido na temporada, desta vez não funcionou bem. O meio deu espaços, a zaga demorou para se achar e permitiu chances.

8) A arbitragem errou feio ao conceder apenas quatro minutos de acréscimo no segundo tempo. Manoel, zagueiro do Cruzeiro, precisou de pelo menos cinco minutos em atendimento médico antes de ser substituído. Houve ainda mais seis alterações.

9) O São Paulo lutou muito e, após dois baques contra Cruzeiro e Corinthians, recuperou a moral. Foi uma partida muito digna. O trabalho de Rogério Ceni merece crédito.

10) O Cruzeiro fez por merecer a classificação, apesar de ter sofrido demais em casa, e vai forte na disputa da Copa do Brasil. O trabalho de Mano Menezes é bom.

* Esse texto foi inspirado em uma brincadeira que viralizou no Facebook. São nove verdades e a única mentira é a de número 1. Lógica é a coisa que menos existe no futebol e, com a vaga aberta até o último minuto, o que não faltou foi emoção.

FICHA TÉCNICA
CRUZEIRO 1 X 2 SÃO PAULO
Local: Mineirão, Belo Horizonte (MG)
Data-Hora: 19/4/2017 - 19h30
Árbitro: Wilton Pereira Sampaio (Fifa-GO)
Auxiliares: Fabrício Vilarinho da Silva (Fifa-GO) e Bruno Raphael Pires (Fifa-GO)
Público/renda: 32.353 pagantes/R$ 1.105.377,00
Cartões amarelos: (CRU), Wesley, Rodrigo Caio e Júnior Tavares (SAO)
Cartões vermelhos: -
Gols: Pratto (14'/1ºT) (0-1), Thiago Neves (14'/2ºT) (1-1), Gilberto (33'/2ºT) (1-2)

CRUZEIRO: Rafael; Mayke (Henrique, aos 39'/2ºT), Léo, Manoel (Luis Caicedo, aos 11'/2ºT) e Diogo Barbosa; Hudson, Ariel Cabral, Rafinha, Arrascaeta (Alisson, aos 36'/2ºT) e Thiago Neves; Rafael Sóbis. Técnico: Mano Menezes.

SÃO PAULO: Renan Ribeiro; Bruno (Jucilei, aos 20'/2ºT), Maicon, Rodrigo Caio e Junior Tavares; João Schmidt, Cícero (Gilberto, aos 21'/2ºT), Wesley e Cueva (Thomaz, aos 20'/2ºT); Morato e Pratto. Técnico: Rogério Ceni.

LANCE!

compartilhe

comente

  • comentários
publicidade
publicidade