0
Logo do Botafogo
Foto: terra

Botafogo

Botafogo desperdiça chances, até pênalti, mas empata no fim

Gloriosos esbarra em Banguera - que defendeu pênalti de Camilo no primeiro minuto - vê rival sair na frente, mas busca um ponto contra o Barcelona em Guayaquil com gol de Sassá

21 abr 2017
00h00
atualizado às 00h08
  • separator
  • comentários

Depois de duas vitórias épicas na abertura da fase de grupos da Libertadores, o jogo no Equador também reservou emoção ao botafoguense. Desperdiçando muitas chances e com direito a Camilo perdendo penalidade ainda no primeiro minuto, Sassá - também na marca do cal - garantiu o ponto fora de casa para a equipe alvinegra no 1 a 1 no Monumental, que mantém o Glorioso e o time do Barcelona-EQU empatados na liderança do grupo A, com sete pontos ganhos.

O começo de jogo foi um indício de que a noite seria bem longa. No primeiro minuto, Roger sofreu pênalti de Mena. Camilo que foi para a cobrança e desperdiçou o que poderia ser um grande começo de jogo para o Botafogo, com Banguera - e seu tradicional boné - defendendo com maestria.

Com um modelo de jogo definido, o Botafogo repetiu a escalação da vitória diante do Nacional, com maior composição no meio e Emerson atuando improvisado na direita. E a equipe conseguiu criar boas situações de gol, muitas deles envolvendo as finalizações de Camilo. Banguera garantia atrás, salvando também cabeçada certeira de Emerson Silva. Mas o time descuidou atrás.

Se o rival era o Barcelona - mesmo este sendo do Equador - o gol foi digno de "Messi". Alemán tabelou com Álvarez, deixou para trás simplesmente Victor Luís, Carli e Gatito - lembrando muitos tentos antológicos do 10 argentino - e marcou o gol que selou a vantagem equatoriana na primeira etapa. Era um resultado que, até certo modo, parecia injusto. Mas que castigou a falta de eficiência ofensiva do Botafogo dentro do jogo, ainda mais no primeiro tempo.

Sassá marcou de pênalti, enquanto Camilo desperdiçou a oportunidade que teve (Foto: AFP)
Sassá marcou de pênalti, enquanto Camilo desperdiçou a oportunidade que teve (Foto: AFP)
Foto: LANCE!
Foto: Twitter / Reprodução

Na segunda etapa, surpreendentemente, o time de Jair Ventura iniciou o jogo pressionando menos. Até por isso, as mexidas, com a entrada de Sassá - Roger esteve apagado dentro do jogo - e, posteriormente, Guilherme, mudaram a equipe e o destino do Botafogo a partir dos 20 minutos do segundo tempo.

A nova dupla de ataque deu um novo folego, com o centroavante alvinegro desperdiçando antes do empate uma chance inacreditável, aos 27. Mas, nos minutos finais, que os dois jogadores reservas fizeram a diferença para o time.

Guilherme provocou a expulsão de Mena aos 35, contribuindo para o abafa final do Botafogo em cima do rival. E, em uma besteira de Arreage, Sassá bateu pênalti e converteu, aos 43, garantindo o valioso ponto fora de casa.

Fica a sensação de que poderia muito mais - até mesmo três pontos - dentro do Equador. Mas também a de que poderia ter amargurado uma derrota. Que venham os dois jogos no Nilton Santos, onde a torcida alvinegra pode - e deve - buscar fazer a diferença. Com sete pontos, o Botafogo fica em boa situação.

FICHA TÉCNICA:
BARCELONA-EQU 1 X 1 BOTAFOGO
Data/hora: 20/04/17, às 21h45
Local: Estádio Monumental, em Guayaquil (EQU)
Arbitragem: Jesús Valenzuela (VEN)
Cartões amarelos: Jefferson Mena, Pineida (BAR); Emerson Silva, João Paulo e Bruno Silva (BOT)
Cartão vermelho: Jefferson Mena (BAR)

Gols: Alemán 31'/1°T (1-0) e Sassá 43'/2°T (1-1)

BARCELONA-EQU: Banguera; Velasco, Aimar, Jefferson Mena e Pineida; Gabriel Marques, Calderón, Esterilla, Caicedo (José Ayoví) e Alemán (Ariel) ; Alvez (Arreaga) - Técnico: Guillhermo Almada.

BOTAFOGO: Gatito Fernández, Emerson (Fernandes), Carli, Emerson Silva e Victor Luís; Rodrigo Lindoso (Guilherme), Bruno Silva, João Paulo e Camilo; Rodrigo Pimpão e Roger (Sassá) - Técnico: Jair Ventura.

compartilhe

comente

  • comentários
publicidade
publicidade