0
Logo do Coritiba
Foto: terra

Coritiba

Coritiba compra direitos econômicos de Iago, que fica até 2020

Pertencente ao Atibaia-SP, meia-atacante agradou a direção coxa-branca

19 dez 2016
19h48
atualizado às 19h48
  • separator
  • comentários

O Coritiba anunciou nesta segunda-feira a renovação de contrato do meia-atacante Iago, que ganhou destaque durante o segundo semestre deste ano. A direção alviverde realizou a opção de compra de 50% dos direitos econômicos do atleta.

Revelado pelo Palmeiras e vinculado ao Atibaia-SP, ele foi comprado em definitivo pelo clube paranaense. A negociação acontecia desde outubro e os valores não foram revelados. Agora, o contrato vai até o fim de 2020.

Na temporada, o jogador fez 30 jogos, sendo 14 como titular e marcou cinco gols. A sua estreia aconteceu com surpresas, já que sequer foi anunciado como contratação. Diante do Internacional, no final de junho, na décima rodada, o atacante foi bem e começou a ganhar espaço.

Iago marcou gols importantes no segundo semestre pelo Coxa. (Divulgação/Coritiba)
Iago marcou gols importantes no segundo semestre pelo Coxa. (Divulgação/Coritiba)
Foto: LANCE!

- Fico muito feliz. Eu acho que essa foi a melhor temporada da minha vida e o Coritiba foi quem me abriu as portas. Então, eu tenho um carinho muito grande por esse clube - disse.

Iago fez gols importantes pelo Coritiba tanto no Brasileiro como na Sul-Americana, além de alguns bonitos. Ele, inclusive, encerrou o torneio internacional como artilheiro da equipe, marcando gols em todos os confrontos. Foram três e o time caiu nas quartas de final.

- Acho que havia uma surpresa do que poderia acontecer na minha carreira, aquela expectativa de jogar uma série A e esse crescimento foi muito importante. Espero ano que vem poder fazer uma boa pré-temporada e buscar fazer um ano ainda melhor - acrescentou.

Iago se reapresenta com todo o elenco alviverde no próximo dia 04 de janeiro. Dia 07 de janeiro a delegação alviverde seguirá a pré-temporada em Foz do Iguaçu.

LANCE!

compartilhe

comente

  • comentários
publicidade
publicidade