PUBLICIDADE
Logo do

Chapecoense

Meu time

Funcionária diz que alertou LaMia sobre possível pane seca

Funcionária do aeroporto de Santa Cruz de la Sierra falou também que seria impossível pousar em outro aeroporto em caso de emergência

1 dez 2016 15h03
| atualizado às 15h43
ver comentários
Publicidade

A investigação em torno da queda do avião que transportava a delegação da Chapecoense e jornalistas à Colômbia trouxe mais um desdobramento. Nesta quinta-feira, o "Jornal Hoje" divulgou que uma funcionária do aeroporto de Santa Cruz de la Sierra, na Bolívia, disse às autoridades que alertou um representante da LaMia de que a quantidade de combustível na aeronave poderia ser insuficiente para chegar a Medellín (COL).

Funcionária foi afastada na manhã desta quinta-feira (foto:Raul ARBOLEDA / AFP)
Funcionária foi afastada na manhã desta quinta-feira (foto:Raul ARBOLEDA / AFP)
Foto: Lance!

Além disto, ela teria alertado também que, caso houvesse alguma emergência, a chance de pousar em outro aeroporto era zero. Segundo informações, a funcionária foi afastada nesta manhã.

Em entrevista a uma emissora colombiana, o secretário de segurança da autoridade de aviação civil da Colômbia, Freddy Bonilla, confirmou o que o piloto da aeronave, Miguel Quiroga, reclamava:

- Quando chegamos ao local do acidente e pudemos inspecionar os destroços, confirmamos que a aeronave não tinha combustível no momento do impacto.

A queda do avião causou a morte de 71 pessoas, e seis estão feridas.

Veja quem são as vítimas do time da Chapecoense na Colômbia :

 

Lance!
Publicidade
Publicidade