0
Logo do São Paulo
Foto: terra

São Paulo

Livro relembra era Telê no São Paulo com histórias e depoimentos inéditos

Nova obra traz recordações da passagem mega vitoriosa do ex-treinador à frente de um dos maiores esquadrões da história do futebol brasileiro. São quase 350 páginas

11 jan 2017
17h51
  • separator
  •  
  • comentários

A memória do mestre Telê Santana, morto em 2006, possui mais um registro histórico. Felipe Morais conta os anos de Telê à frente do São Paulo com depoimentos exclusivos de quem com ele conviveu e escreveu uma das páginas mais vitoriosas da história do futebol brasileiro. Tudo está lá em "Ao mestre, com carinho - O São Paulo da Era Telê".

No livro, será possível ver o depoimento de apaixonados e ilustres tricolores como Lima Duarte, Nasi, Nando Reis, Tony Ramos e Cássio Gabus Mendes, além de histórias fantásticas de jornalistas que acompanharam de perto a era Telê no São Paulo como André Plihal, Arnaldo Ribeiro, Claudio Zaidan, Milton Neves, Agostinho Teixeira, José Paulo de Andrade e Alberto Helena Junior. E, claro, depoimento emocionado do grande aprendiz do mestre: Muricy Ramalho.

Histórias inéditas agora estão à disposição. Você sabia que Dener e Ronaldo Fenômeno quase formaram a dupla de ataque do São Paulo em 1992? Sabia que o jogador preferido do Telê não era o Raí? Sabia que Telê era um grande contador de histórias? Quer saber como a torcida do São Paulo ajudou Cássio Gabus Mendes a chegar no estacionamento do Morumbi no dia da final da Libertadores em 2005? E porque o Ira atrasou um show na Bahia graças a um jogo do São Paulo? Essas e muitas outras histórias é possível encontrar no livro, uma homenagem ao técnico mais vitorioso da história do São Paulo.

O livro terá cerca de 350 páginas, contendo fotos da época, algumas inéditas, fotos do entrevistados, curiosidades e depoimentos exclusivos. A obra estará a venda em lojas físicas e online em todo o Brasil e também no site official do livro: http://www.livrotelesantana.com.br/

TELÊ SANTANA

Nascido em Itabirito, em 26 de Julho de 1931, Telê Santana da Silva iniciou sua carreira como jogador do seu time de coração, o Fluminense, em 1949. Telê era um ponta direita habilidoso e inteligente, já tinha uma visão tática de futebol bem a frente do seu tempo, era um dos poucos pontas que recuavam para receber a bola e armar a jogada. Passou pelo Guarani (SP), Vasco e Madureira, mas foi no Fluminense onde construiu sua carreira de jogador. Em 1969, aposentado dos campos, deu inicio a sua carreira de treinador, com passagens pelos maiores times do país como Fluminense, Atlético Mineiro, Palmeiras, Grêmio, Botafogo e Flamengo, além de ter treinado o Al-Ahli dos Emirados Árabes e as fantásticas seleções brasileiras de 1982 e 1986, sendo a de 1982 considerada a maior seleção de todos os tempos.

Em 1990, Telê chega ao São Paulo. Com fama de pé frio, Telê chega ao tricolor desacreditado, mas com a confiança de homens fortes do São Paulo e do presidente na época, José Eduardo Mesquista Pimenta. Telê, assume o SPFC em Outubro de 1990 e perde o título, em dezembro para o Corinthians. Ponto para ser mais uma vez taxado como pé frio, mas Telê, competente, dá a volta por cima.

Os anos passam e o São Paulo ganha tudo! Um time comandado no banco por Telê e em campo por craques como Zetti, Raí, Leonardo, Muller, por jogadores com liderança e raça como Pintado, Ronaldão e Dinho, Telê monta um esquadrão que conquista quase 25 títulos entre eles 2 mundiais, 2 Libertadores, 2 Paulistas e 1 Brasileiro. E nesse livro, você vai ler não apenas registros históricos, mas depoimentos de quem esteve ao lado do mestre, como Moraci Sant'anna, Raí, Zetti, Pintado, Ronaldão, Caio Ribeiro, Juninho Paulista e Muller. Vai ler história dos diretores que estiveram ao seu lado como Carlos Caboclo, Kalef João Francisco e Homero Bellintani.

Telê Santana na final do Mundial de Clubes pelo São Paulo (Foto: Reprodução de TV)
Telê Santana na final do Mundial de Clubes pelo São Paulo (Foto: Reprodução de TV)
Foto: LANCE!

compartilhe

comente

  •  
  • comentários
publicidade
publicidade