2 eventos ao vivo

Polícia alemã diz que ataque a ônibus teve motivos financeiros

Agentes detiveram um suspeito, que havia comprado ações do clube. Em caso de queda brusca no preço, ele poderia ganhar uma bolada

21 abr 2017
12h59
atualizado às 16h55
  • separator
  • comentários

A polícia alemã deteve nesta sexta-feira um suspeito da autoria do atentado contra o ônibus do Borussia Dortmund, no dia 11 de abril, horas antes do confronto com o Monaco, pelas quartas de final da Liga dos Campeões. De acordo com um comunicado emitido pela Procuradoria Federal da Alemanha, o indivíduo tem 28 anos. O motivo para o ataque seriam problemas financeiros.

No próprio dia 11, Sergej W comprou ações do clube e fez um seguro, que previa compensação financeira em caso de queda brusca no valor. Se a tragédia tomasse proporções maiores, o preço cairia consideravelmente e, por isso, ele teria direito a uma grande quantia.

Segundo a imprensa alemã, ele comprou 15 mil ações, no valor de 65,3 mil euros (R$ 219,4 mil). Se houvesse morte de algum jogador ou de alguma pessoa que estivesse a bordo, ele poderia receber até 4 milhões de euros (R$ 13,4 milhões).

Ele é acusado também de deixar para trás várias cópias de uma carta falsificada para tentar jogar a autoria do atentado para grupos islâmicos e classificá-lo como terrorista.

O Borussia Dortmund se encaminhava para o Signal Iduna Park quando três explosões ocorreram perto do ônibus do clube. Por sorte, apenas uma atingiu o veículo, deixando ferido o zagueiro Bartra, que passou por cirurgia no braço e está em recuperação. A partida contra o Monaco acabou adiada para o dia seguinte e foi vencida pelos Monegascos por 3 a 2.

Ônibus foi atacado a caminho do jogo contra o Monaco (Foto: Carsten Linhoff / dpa / AFP)
Ônibus foi atacado a caminho do jogo contra o Monaco (Foto: Carsten Linhoff / dpa / AFP)
Foto: LANCE!
LANCE!

compartilhe

comente

  • comentários
publicidade
publicidade