0
Logo do Vasco
Foto: terra

Vasco

São Januário completa 90 anos e LANCE! relembra série especial

Colina Histórica chega a nove décadas de vida. Veja aqui toda essa história

21 abr 2017
07h53
atualizado às 07h53
  • separator
  • comentários

Um dos estádios de futebol mais tradicionais do mundo, reconhecido internacionalmente não apenas pela sua beleza, mas também por ser um caldeirão, completa 90 anos de existência nesta sexta-feira. São Januário, casa do Vasco, já foi eleito em diversas pesquisas pelo mundo como um dos mais bonitos, deixou seleções que lá treinaram durante a Copa do Mundo de 2014 boquiabertas, tornou-se um caldeirão, mas, acima de tudo, sua história riquíssima é o que mais impressiona. Neste dia 21 de abril de 2017, nove décadas depois de sua inauguração, fechamos esta série de reportagens especiais relembrando o que foi publicado nas últimas duas semanas, com a colaboração do Blog do Garone. E confira nossa galeria de fotos especial acima. (clique nos termos sublinhados para ler mais)

Tudo começa em 1924 com a Resposta Histórica . O Vasco dominava o futebol carioca, e os outros clubes tentaram obrigar o clube a mandar grande parte de seu elenco embora, principalmente por serem negros, operários e de origem humilde. O Cruz-Maltino se recusou e enviou uma carta à federação para dar tal comunicado.

Anúncio da Campanha dos 10 mil (Blog Memória Vascaína)

Ainda no mesmo ano começaram as primeiras conversas para a construção de um estádio. Mas foi em 1925 que o Vasco comprou o terreno em São Cristóvão, no lugar conhecido como Chacrinha do Imperador, e veio a Campanha dos 10 mil . Projeto este que visava aumentar o número de associados e arrecadar fundos. Foi um sucesso absoluto, e em junho de 1926 foi lançada a pedra fundamental.

Foram alguns projetos arquitetônicos feitos para São Januário. Entre eles, um que seria para um estádio com capacidade para 100 mil pessoas . Mas o arquiteto responsável foi Ricardo Severo, e a empresa dinamarquesa Cristiani & Nielsen executou a obra que trouxe a pomposa fachada que valoriza as raízes luso-brasileiras.

Sociais lotadas no dia da inauguração (Blog Memória Vascaína)

As obras duraram 10 meses e a inauguração aconteceu em 21 de abril de 1927, em um amistoso contra o Santos, que venceu por 5 a 3 . Por ser o maior estádio do Brasil, na época em que era capital federal, tornou-se rapidamente um reduto que extrapolava o esporte . Getúlio Vargas fez diversos comícios lá, teve desfile de escolas de samba, concertos de Heitor Villa-Lobos, e até, muitos anos depois, show do Menudo.

Além disso, não foram poucos os "causos", confusões e brigas que a Colina presenciou. Teve de tudo . Embora algumas histórias, alguns digam que são apenas lendas, como o sapo que Arubinha, ex-jogador do Andaraí, que revoltado por ver seu time perder por 12, disse que enterrou um anfíbio para jogar uma maldição. Verdade ou não, o Cruz-Maltino viveu uma seca de oito anos sem títulos. Teve ainda torcida pedindo para entregar, locutor xingando árbitro, invasão de dirigente...

Bonde de São Januário que virou música (Reprodução/Internet)

São Januário já fazia parte do Rio de Janeiro. Também por conta do tradicional bonde que passava por ali, ganhou música de Ataulfo Alves e Wilson Batista , que fez sucesso na voz de Cyro Monteiro. Além de músicas que ecoam nas arquibancadas exaltando o estádio . Que vascaíno nunca cantou "São Januário, meu caldeirão", lembrando o Expresso da Vitória e o "gol monumental" de Juninho Pernambucano?

Em campo, um dos momentos em que São Januário mais ajudou o Vasco foi na conquista da Copa Libertadores de 1998 . O Cruz-Maltino se recusou a jogar no Maracanã e fez de sua casa uma arma para levantar o inédito título em seu centenário. Os próprios jogadores reconhecem isso.

Romário após marcar seu milésimo gol (Foto: Julio Cesar Guimarães)

Outro momento marcante e mais recente foi o milésimo gol de Romário, há 10 anos . Cria do clube, rodou o mundo, jogou em rivais, mas ainda voltou ao estádio, ganhou títulos, e escolheu o Vasco. Por conta do destino, aconteceu em São Januário.

Ao longo da história, existiram ainda alguns projetos de modernização de São Januário. Os mais ousados nunca saíram do papel . Além disso, por conta do Estatuto do Torcedor, diminuiu drasticamente a sua capacidade . Mas nem por isso a Colina deixou de melhorar. O Vasco já comprou vários terrenos ao redor, cresceu muito de tamanho, e tem várias outras instalações de primeira categoria. Até por isso se transformou em complexo esportivo .

Mas nem só de alegria vive São Januário. Em 2000, na final do Campeonato Brasileiro contra o São Caetano, o alambrado caiu e dezenas de pessoas ficaram ferias. Nenhuma morreu. Jogos traumáticos também aconteceram na Colina. Provavelmente o mais doloroso é o encontro com o Vitória em 2008, que determinou o primeiro rebaixamento do time. Além de eliminações na Copa do Brasil para clubes modestos, como Baraúnas e XV de Campo Bom. Até o Fluminense amargou um vice da Copa do Brasil lá.

compartilhe

comente

  • comentários
publicidade
publicidade