0
Logo do Corinthians
Foto: terra

Corinthians

Corinthians quer 'nome forte': Jadson, Wagner ou Anderson

Jô, Luidy, Kazim, Paulo Roberto, Gabriel, Fellipe Bastos e Pablo são os jogadores que já têm acordo com o Corinthians para 2017. Para fechar ciclo, clube pensa em jogador de renome

12 jan 2017
06h45
atualizado às 09h32
  • separator
  •  
  • comentários

O Corinthians já apresentou, anunciou ou tem acordos encaminhados com sete jogadores para a temporada de 2017: Jô, Luidy, Kazim, Paulo Roberto, Gabriel, Fellipe Bastos e Pablo. Apesar de ter a maioria de suas necessidades de elenco já preenchidas, o clube deseja pelo menos mais uma peça para fechar o grupo à disposição do técnico Fabio Carille. E a busca é por um jogador de renome, que cause impacto e mobilize o noticiário. Nenhuma das negociações é simples, mas são três os alvos principais: Jadson, Wagner e Anderson.

O principal sonho de consumo do Corinthians para 2017 é Jadson. Campeão brasileiro pelo clube em 2015 e vendido ao Tianjin Quanjian no início do ano seguinte, o meia tem mais um ano de contrato no futebol chinês, mas nos últimos dias o Timão voltou a se animar a respeito da possibilidade de repatriação. Jadson viajou à China acompanhado de seu empresário no último fim de semana e ouviu que sua permanência neste ano é incerta.

Com Jadson, o Tianjin subiu à Primeira Divisão da China no último ano, mas agora deseja fazer investimentos maiores e contratar jogadores ainda mais renomados: o belga Alex Witsel, por exemplo, foi comprado por 50 milhões de euros. Caso o clube tenha sucesso em outras investidas milionárias, Jadson poderia ter o contrato rescindido. O jogador, porém, não abre mão de receber o que teria direito até o fim do vínculo: cerca de R$ 18 milhões. Se os fatores se combinarem e Jadson ficar livre, o Corinthians já tem negociações abertas com o jogador para 2017.

O caso de Wagner também é complexo. O Corinthians acertou bases contratuais, realizou exames médicos e até levou o meia para assistir um jogo na Arena de Itaquera durante o Brasileirão do ano passado, mas desistiu do negócio quando notou que o jogador ainda não havia obtido a rescisão contratual no Tianjin Teda, também da China. Todas as partes davam o acerto como fechado, mas as tratativas emperraram: se o meia perdesse a ação que move contra o clube, ele teria de arcar com uma multa, e o Timão seria obrigado a ser solidário no pagamento. O Corinthians não quis correr o risco.

Agora, o cenário voltou a clarear e as conversas foram reabertas. O estafe de Wagner recebeu uma sinalização positiva do Tianjin Teda a respeito da rescisão, e espera ter o jogador livre de contrato até o início da próxima semana. Como já havia acordo com o Timão, os representantes quiseram saber se ainda havia interesse, e o clube brasileiro decidiu sentar-se novamente à mesa.

Um último nome em discussão pelo Corinthians é o de Anderson, mas também é a possibilidade mais remota. O jogador do Internacional não é consenso entre diretoria e comissão técnica, mas agrada muito ao técnico Fabio Carille. O nome monitorado há meses pelo clube tornou-se uma possibilidade real nos últimos dias, quando o Internacional aproveitou as conversas sobre a compra de Uendel para propor uma troca ao Timão: Anderson por Guilherme.

Guilherme não é um dos jogadores que o Corinthians trata como inegociáveis, como Fagner ou Rodriguinho, e o clube não recusou a possibilidade de primeira. A forte oposição da torcida ao negócio e especialmente o desconhecimento a respeito do momento físico e comportamental de Anderson é que deixam o Corinthians com o pé atrás na negociação.

compartilhe

comente

  •  
  • comentários
publicidade
publicidade