1 evento ao vivo
Logo do São Paulo
Foto: terra

São Paulo

Cueva comemora gol de bico contra o ABC: "À la Romário"

15 mar 2017
22h20
atualizado às 23h02
  • separator
  • comentários

O meia Christian Cueva foi decisivo na classificação do São Paulo na Copa do Brasil. Na noite desta quarta-feira, em Natal, o peruano fez de bico o gol que garantiu a vaga tricolor à quarta fase do torneio nacional no empate por 1 a 1 com o ABC. Após a partida, disputada no Estádio Frasqueirão, o camisa 10 rememorou o ex-jogador Romário, que da mesma forma marcou no 1 a 1 contra a Suécia, pela primeira fase da Copa do Mundo de 1994, nos Estados Unidos.

Com uma vantagem de 3 a 1, construída há uma semana, no Morumbi, o Tricolor perdia até os 37 minutos do primeiro tempo, quando os paulistas chegaram à igualdade em rápido contra-ataque: Gilberto recebeu na área e encontrou Cueva na marca do pênalti. O meia dominou, não pensou duas vezes antes de finalizar de bico e ainda contou com a ajuda do goleiro Edson, que espalmou para dentro do gol.

"O campo estava um pouquinho desnivelado, tive que controlar e pegar a la Romário", comemorou Cueva, que chegou ao seu sexto gol na temporada, igualando Gilberto na artilharia da equipe na temporada - ele ainda soma quatro assistências.

Principal jogador no esquema do técnico Rogério Ceni, Cueva ainda negou que a equipe dependa dele nos jogos. No último sábado, quando foi desfalque em função de um edema na coxa esquerda, o Tricolor perdeu por 3 a 0 do Palmeiras, no Palestra Itália, pelo Campeonato Paulista.

"Não, não, o São Paulo nunca dependeu de ninguém, sempre teve grandes jogadores e continua tendo. Cada um faz seu trabalho, estou feliz de pertencer ao São Paulo e seguirei dando tudo pelo clube", assegurou.

Em entrevista coletiva após a partida, Ceni deixou claro que não tem um jogador para substituir Cueva em casos como o de sábado, mas também refutou que o Tricolor depende exclusivamente do peruano.

"O Cueva é importantíssimo para qualquer um, mas tinha dores na posterior. Ele está fazendo gelo, é o jogador que tenho para a função. Sem ele, fizemos dois a zero contra o Novorizontino, e tomamos gols em bola na área que nada tem a ver com ele. É importante? Sim. Temos jogadores para substituí-lo? Não, mas temos possibilidades para substituir", resignou-se.

Gazeta Esportiva Gazeta Esportiva

compartilhe

comente

  • comentários
publicidade
publicidade