0

Cunha vê Tricolor "sem passar dos limites" por time forte em 2017

27 set 2016
16h41
  • separator
  • 0
  • comentários

O diretor-executivo de futebol, Marco Aurélio Cunha, não nega sua preocupação com a proximidade em que o São Paulo se encontra da zona de rebaixamento do Campeonato Brasileiro. A 11 rodadas para o término da competição, o Tricolor ocupa o 12º lugar, com 34 pontos, apenas quatro acima dos quatro últimos colocados.

Em entrevista coletiva concedida nesta terça-feira, no CCT da Barra Funda, o dirigente considerou a atual situação como "incômoda", embora não coloque o clube do Morumbi como candidato ao rebaixamento. Também adiantou que o clube não fará loucuras financeiras para montar uma equipe mais forte na próxima temporada.

"Se eu disser que não, sou irresponsável. Se sim, admito fragilidade. É uma zona incômoda. Continuo repetindo: não estamos na zona, estamos no 12º lugar. Não quer dizer que há conformismo. Temos que melhorar muito e rápido, mas não quer dizer que vou me colocar como candidato ao rebaixamento. Posição incômoda, em que olhamos mais para baixo do que para cima. Não ignoro a zona de rebaixamento, mas não me sinto incluído nela", declarou o diretor.

Com eliminações no Campeonato Paulista (quartas de final) e Copa Libertadores (semifinais), além do momento complicado no Brasileirão, o São Paulo amargará mais um ano sem títulos. Dessa forma, o torcedor são-paulino tenta vislumbrar um 2017 muito melhor do que as temporadas anteriores.

No entanto, o diretor-executivo descarta "passar dos limites" financeiros do clube na montagem da equipe para o ano que vem, apesar de ter prometido ousar "sem ser mão de vaca".

"Temos ativos a serem recebidos e temos créditos, patrocínios, coisas que não haviam há um ano. São Paulo terá de ser responsável, mas não será fraco. Com seu peso e sua história, vamos buscar negócios capazes de serem pagos. Hoje as pessoas voltaram a respeitar o São Paulo. Não vamos poder passar dos limites, mas dá para ousar um pouquinho sem ser mão de vaca", esclareceu Marco.

Insistentemente questionado pelos jornalistas sobre o planejamento de 2017, Cunha ainda revelou ter ocorrido uma reunião com o presidente Carlos Augusto de Barros e Silva, o Leco, o vice de futebol, José Alexandre Médicis, e o diretor de futebol, José Jacobson Neto, na última segunda-feira, no Morumbi. Na conversa, a cúpula tricolor discutiu as diretrizes a serem trilhadas com o intuito de melhorar o time para o ano que vem.

"A gente sabe que os times que estão estruturados estão vendo tudo que estou vendo também. Ontem tivemos uma reunião com o presidente Leco e toda a diretoria onde já falamos sobre isso, já estamos traçando algumas possibilidades. Estamos também mirando o que é possível contratar dentro do nosso orçamento. Vamos buscar um time ainda mais capacitado. Queremos chegar no fim do ano com tudo bem planejado", explicou o dirigente, acenando para utilização das jovens promessas das categorias de base e ao acerto de contratações pontuais.

"Traçamos possibilidades. Evidentemente que vamos contar com muitos valores aqui, garotos que nos ajudarão. Temos uma base, e também estamos mirando para o ano que vem, o que é possível, dentro do orçamento nacional e internacional. Vamos buscar o que todos fazem, que é buscar um time melhor. Já temos a pré-temporada na Flórida e montar um time forte é a ideia", afirmou.

"Tem de ver o que tem de melhor, questões de renovações de contrato, alguns com contrato vencendo no meio e no final do ano que vem. É ajustar o que pretendemos. E ver o mercado para negociar oportunidades. É muito oportunidade de momento. Não nos planejamos desfazer de pessoas, e sim inserir", concluiu o diretor-executivo, que está licenciado de seu cargo de coordenador do futebol feminino na CBF.

Gazeta Esportiva Gazeta Esportiva
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade